*Da Redação

Na próxima quarta-feira, 1º de maio, a JBS começará a segunda fase da campanha educativa para levar conhecimento aos pecuaristas de todo o país sobre a correta aplicação da vacina contra a febre aftosa. O principal objetivo da “Vacina, peão!” é evitar prejuízos para todos os elos da cadeia produtiva de carne bovina.

O erro na aplicação da vacina gera prejuízo tanto para o pecuarista quanto para a indústria (Foto: Divulgação)
O erro na aplicação da vacina gera prejuízo tanto para o pecuarista quanto para a indústria (Foto: Divulgação)

A ação divulga de forma simples e direta os quatro passos básicos para a correta aplicação da vacina. Os passos são: (1) vacinar na tábua do pescoço, (2) vacinar na camada subcutânea, (3) usar a agulha certa e em boa condição, (4) vacinar sem pressa.

– Nosso objetivo é colaborar cada vez mais com o aumento da eficiência na cadeia produtiva e padronizar a técnica de aplicação da vacina contra a febre aftosa. O erro na aplicação da vacina gera prejuízo tanto para o pecuarista quanto para a indústria. As reações vacinais nas carcaças resultam no descarte de carne e podem ocasionar embargo de exportação, gerando um impacto econômico enorme para toda a cadeia – comenta Fábio Dias, diretor de Relacionamento com o Pecuarista da JBS Carnes.

Esta segunda etapa da campanha conta com o endosso da empresa farmacêutica Boehringer Ingelheim e, novamente, com a avaliação técnica do professor Roberto de Oliveira Roça, médico veterinário da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade do Estado de São Paulo (UNESP) – Campus Botucatu.

A primeira edição da Vacina, peão! foi iniciada em novembro de 2017 e, somente no ambiente digital, o vídeo explicativo alcançou a marca de 260 mil visualizações. O site www.vacinapeao.com.br foi criado para hospedar o conteúdo da campanha e reúne materiais como vídeo, cartilhas, apresentações e folhetos prontos para download e impressão. Páginas exclusivas no Facebook e no Instagram servem de base para a disseminação de novos conteúdos. A campanha ficará no ar até o final do mês de maio.

*Fonte: Assessoria de Comunicação da empresa, com edição de Cerrado Rural Agronegócios