*Por Levi Kalil Rodrigues de Araújo, Vanessa Alves Pereira, Guilherme Melo Madeira, Yara Silvino Sales, Yasmim Maia Ferreira, Carminda Sandra Brito Salmito-Vanderley

O tambaqui (Colossomamacropamum) é um peixe nativo da Bacia Amazônica com evidente importância econômica e ecológica, sendo uma das espécies aquáticas de maior interesse no Brasil para a produção em cativeiro. Uma das biotecnologias capazes de potencializar essa produção é a criopreservação seminal.

(Imagem ilustrativa – Foto: divulgação)

Surge, entretanto, a necessidade de se estudar e testar protocolos que minimizem os danos provocados durante o processo. Os polissacarídeos sulfatados da alga marinha verde Caulerpacupressoides, devido a sua ação antioxidante, apresentam-se como uma possibilidade de suplementação para as soluções diluidoras do sêmen, evitando as crioinjúrias.

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito dos polissacarídeos sulfatados de  C. cupressoidesem diferentes concentrações no enriquecimento de meios diluidores do sêmen de tambaqui para os seguintes parâmetros da cinética espermática: motilidade total (%), velicidade curvilinear (VCL m/s), velocidade em linha reta (VSL m/s), velocidde média do percurso (VAP m/s).

Para o experimento realizado no Laboratório de Biotecnologia da Reprodução de Peixes (LBRP), localizado no Universidade Estadual do Ceará, os machos foram induzidos hormonalmente com dose única de extrato de hipofisário de carpa (2,5 mg.Kg-­¹ de peso vivo) e, após, 14h, foram sededados e tiveram o sêmen coletado.

A extração dos polissacarídeos foi realizada de acordo com a metodologia de Farias et al. (2000). Para a criopreservação, foi utilizada solução criodiluidora contendo Dimetilsufóxido 10% (DMSO) e ACP – 104 associada às concentrações de 100, 250 e 1000 mg mL-¹.

Após a descongelação (45ºC/8s), foram feitas análises de cinética, utilizando o Computer Assisted Sperm Analyser (CASA). A análise estatística foi realizada utilizando o Programa Graph Pad Prism 5.0, com a ANOVA, seguida de teste de tukey, e nível significância de 5%. Os resultados obtidos foram apresentados na tabela 1, onde não houve direrenças em nenhum dos parâmetros  em nenhuma das concentrações testadas. A ausência de diferença dos parâmetros de cinética espermática entre as concentrações dos polissacarídeos da alga marinha verde pode estar associada a pouca ou nenhuma compatibilidade dos mesmos com o sêmen dessa espécie ou a inaptidão das concentrações utilizadas, dado que os efeitos de suplementação do meio podem comportar-se de modo espécie-específico e ser dependente das características dos polissacarídeos e da concentração destes (Cabrita et al., 2011).

Tabela 1

Portanto, para o presente estudo não foram observadas diferenças estatísticas e conclui-se, associadas ao crioprotetor DMSO 10% e ACP – 104 para a criopreservação do sêmen de C. macropomum  é de 100 mg/mL, visto que essa, p or ser a menor concentração,  utiliza menor quantidade do produto. Dessa forma, este trabalho incita a realização de futuros estudos utilizando a suplementação do meio diluidor a partir de algas marinhas com outras concentrações, com o intuído de estabelecer uma melhor proteção contra o estresse oxidativo do sêmen de tambaqui provocado pelo processo de criopreservação.

*Ambos da Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Pesquisa realizada com o apoio do CNPq, Funcap, Finep e CAPES.

Poster exposto na FENACAM 2019, durante as sessões técnicas orais e posters.

A partir deste trabalho, Cerrado Rural Agronegócios estará publicando todos os outros, de interesse da realidade aquícola da região do MATOPIBA, aqui no seu site.