Prefeita Cinthia Ribeiro e equipe falam com os produtores rurais
(Foto: Edu Fortes)

Da Redação*

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, fez, nesta terça-feira, 5, uma visita a ao Projeto de Assentamento (P.A.) Veredão. O objetivo, conforme sua assessoria é mostrar que sua gestão é aberta e participativa, voltada para a melhoria de vida dos palmenses, uma marca empregada pela prefeita.

O momento foi para apresentar o que foi feito de 2018 até o momento para a melhoria de vida dos produtores rurais da região e reforçar os benefícios concedidos pela Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder).

Os números obtidos por meio dos programas Melhor Caminho, Chão Produtivo e Calcário foram apresentados aos participantes. Na oportunidade, os produtores também tiveram espaço para elaborarem projetos produtivos, documento necessário para viabilizar a assistência feita pela Seder, seja com o fornecimento de conhecimento especializado até o da disponibilização de insumos necessários para a impulsionar o trabalho de quem aposta na agricultura familiar como fonte de renda.

Cinthia Ribeiro anunciou novas ações positivas para a região, conheceu a realidade dos moradores e ouviu as demandas das famílias para afunilar ainda mais o trabalho de excelência feito pela gestão municipal.

– Nossa missão é melhorar a vida dessas famílias, para que fortaleçam ainda mais a economia vinda do campo. Pois a maior parte dos alimentos que abastecem nossas feiras e alguns supermercados vem do pequeno produtor. Ainda neste mês lançaremos a licitação para perfuração de novos poços artesianos na Zona Rural. Isso é qualidade de vida – exaltou a gestora.

Ela também esclareceu aos participantes que a participação popular na tomada de decisões, por meio da elaboração das ações que receberão investimentos municipais, contemplados pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), é essencial para que os problemas da comunidade cheguem ao conhecimento do poder público.

– Em dezembro a LDO será votada e aprovada na Câmara Municipal. É neste momento que as metas e prioridades para o próximo ano são definidas – esclarece a prefeita.

O secretário da Seder, Roberto Sahium, reforçou que os programas Melhor Caminho, Calcário e Chão Produtivo buscam auxiliar o pequeno produtor com a manutenção e melhoramento de suas propriedades rurais, seja por meio de orientação especializada e acompanhamento dos resultados, e até mesmo no fornecimento de insumos.

– A Seder está de portas abertas para receber e orientar quem precisa de ajuda. É aqui que as famílias rurais ganham um incentivo para seguirem nessa missão – explica Sahium.

João Neto Pereira Viana, presidente da Associação Três Penas (Foto: Edu Fortes

Participação

O presidente da Associação Três Penas, João Neto Pereira Viana, de 48 anos, destacou a importância de uma gestão que ouve a população.

– A prefeita veio consolidar e reafirmar o apoio que temos da gestão. Saber que o município ver o nosso potencial e está pronto para atender aos nossos anseios é gratificante. Há muito a se fazer, mas unidos conseguiremos um resultado ainda mais satisfatório – comemora Viana ao informar que já foram assistidos com a disponibilização de maquinário para auxiliar na gradagem e plantio; aplicação de insumos e na recuperação das estradas vicinais.

O presidente da Associação P.A. Serra de Taquaruçu, Joel Moura da Silva, de 70 anos, vê com bons olhos a abertura dada pela gestão para atender realmente quem precisa.

– Espero que a parceria seja ampliada e daqui surjam novos projetos e ações positivas – celebra Silva.

Mesmo sem ainda ter procurado diretamente os técnicos da Seder para aumentar a produção de leite em sua propriedade, Abidemal Pereira Santana, de 67 anos, explica que o conhecimento é essencial para tudo na vida e no campo, também, não é diferente.

– Já estou me organizando para buscar auxílio e aumentar a média de 50 litros de leite que consigo produzir em minha propriedade, principalmente no período da estiagem, quando a seca prejudica o desenvolvimento do gado – esclarece.

Os representantes entregaram para a prefeita algumas sugestões e demandas, como da disponibilização de colheitadeira, reforço na oferta de transporte público, implantação do projeto Resolve Campo (similar ao Resolve Palmas), transformação da Escola Municipal de Tempo Integral Sueli Reche em agrícola, dentre outros assuntos.

Programa Melhor Caminho

O Programa Melhor Caminho viabiliza a recuperação dos 4.500 km de estradas vicinais da Zona Rural de Palmas. A recuperação é feita anualmente, e por vezes, quando necessário, um mesmo trecho recebe o maquinário por mais de uma vez, dada a necessidade de garantir a qualidade de vida de quem mora na região. Com recursos próprios, a Prefeitura de Palmas aplicou de 2018 até o presente momento um total de R$ 5 milhões.

Em toda a Capital, cerca de 3 mil produtores rurais são beneficiados com a ação. No Veredão o valor investido é de R$ 350 mil. O trabalho contemplou a recuperação de 315 km.

Programa Calcário

Por meio deste programa, os produtores rurais recebem o calcário, insumo necessário para correção do PH do solo com a diminuição da acidez, permitindo a absorção de elementos químicos necessários para o desenvolvimento das plantas. O investimento viabilizado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a partir de emenda parlamentar da senadora Kátia Abreu chegou a R$ 173.484,00, que garantiu o aumento da produtividade das culturas de grãos, frutas, verduras, e em especial para as culturas de mandioca e pastagem. Ao todo, 329 famílias receberam o benefício.

Além do convênio, a Seder subsidiou o transporte do material até as propriedades, o que totalizou R$ 80. 800,00 investidos com recursos próprios. Esse aporte atendeu 250 produtores rurais,

Abidemal Pereira Santana, produtor rural
(Foto: Edu Fortes)

Programa Chão Produtivo

Criado com o objetivo de fortalecer os produtores rurais da agricultura familiar com assistência técnica e extensão rural coletiva e de qualidade, o Programa Chão Produtivo já melhorou a vida de 700 famílias. A assistência é feita a partir de chamado livre, ou seja, cada interessado busca a gestão e elabora projeto produtivo para apresentar suas necessidades. Nesse ponto, os técnicos da Seder analisam o que pode ser atendido. Os recursos também são oriundos de convênio com o Mapa.

Participação

O evento contou com a presença de produtores, presidentes de associações rurais, secretários municipais, do analista do Banco da Amazônia João Aragão, servidores da Seder, além dos vereadores Jucelino Rodrigues, Waldson da Agesp, Irmão Jairo, Folha e Moisemar Marinho.

*Fonte: Secom/Palmas, com edição de Cerrado Rural Agronegócios