SHARE

*Da Redação

Instituições financeiras de fomento à produção rural, que operaram na Bahia Farm Show 2018, confirmaram nesta segunda-feira, que a contabilidade parcial de suas operações durante o evento já ultrapassa a casa do R$ bilhão.

Conforme a Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), promotora da feira, essas instituições cumpriram a missão de levar crédito com condições facilitadas de pagamento aos produtores rurais para a aquisição de máquinas e implementos agrícolas e foram fundamentais para o fechamento dos negócios durante a maior feira agrícola do Norte e Nordeste.

(Foto Ascom/BFS)
(Foto Ascom/BFS)

O Banco do Brasil, segundo o superintendente Valtercides Melo Queiroz, avaliou positivamente a Bahia Farm Show.

– Nosso volume de negócios superou em mais de 60% o total do ano passado, e ainda estamos acreditando que esses números podem dobrar, porque as condições especiais têm validade por seis dias após a feira. Muitos negócios iniciados aqui ainda serão firmados – disse.

– Um produto que tem muita adesão esse ano é o InvestAgro, que financia camionetes cabine dupla. A demanda é muito grande – comemorou Claudinei Vieira, assessor da Superintendência do Banco.

Segundo a Aiba, a influência da safra recorde de soja e milho e a expectativa para a alta produtividade do algodão nos campos do oeste baiano motivaram os agricultores a buscar recursos nas instituições financeiras presentes na Bahia Farm Show 2018, encerrada no último sábado, 9.

Ao montar as parcerias com as cooperativas CooperFarms, CCAB e Cooproeste, reunidos no ‘Espaço do Cooperativismo’, o Sistema de Crédito Cooperativo – Sicredi União MS/TO – acredita que a Bahia Farm Show ajudou a fortalecer e disseminar o trabalho da cooperativa de crédito. “Como trabalhamos com linhas pré-aprovadas para os associados, eles já sabem antecipadamente qual o limite de linhas de crédito disponível e vêm para a feira para escolher a máquina que deseja comprar. Nosso estande esteve sempre cheio e superamos todas as expectativas relacionadas ao volume de negócios”, contou Rodrigo Machado, gerente geral do Sicredi.

Os bons números também foram alcançados pelo Bradesco. “O movimento cresceu cerca de 23% em relação à feira do ano passado. Tudo isso está de acordo com a conjuntura do agronegócio, com período regular de chuvas e a supersafra. A participação do Bradesco no agronegócio tem crescido muito. A concorrência avança e nós avançamos também. Estamos de braços abertos para receber o produtor, independente da escala, pequeno, médio ou grande”, afirmou Diego Gusmão, assessor da gerência regional.

*Fonte: Ascom/BFS

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY