CACHIMBO DA PAZ – Xerentes recebem embaixador da Bélgica

CACHIMBO DA PAZ – Xerentes recebem embaixador da Bélgica

SHARE

A aldeia Xerente Porteira, localizada no município de Tocantínia, na região central do Tocantins, recebeu, no último domingo, 30, a visita do embaixador da Bélgica no Brasil, Josef Smets, que estava acompanhado pelo senador tocantinense, Donizeti Nogueira; da secretária de Estado da Defesa e Proteção Social, Gleydy Braga, e do diretor de Patrimônio Histórico e Artístico da Secretária de Estado da Cultura (Secult), Wolfgang Teske.

Xerente pinta o Embaixador Josef Smets (Fotos: Secom-TO)
Xerente pinta o Embaixador Josef Smets (Fotos: Secom-TO)

A recepção foi em clima de festa e demonstração de ações culturais desta etnia, como a Dança do Padí e a corrida de toras. Antes dos caciques falarem, os anciãos da aldeia discursaram em sua língua-mãe. Segundo a presidente da Associação das Mulheres Indígenas, Eliete Xerente, a vista foi um momento de alegria para todos da aldeia.

Para o embaixador da Bélgica, Josef Smets, participar daquele momento foi um grande privilégio.

1000 (2)
Caciques xerentes em saudação aos visitantes brancos.

– Já havia visitado uma aldeia em outro estado do Brasil, mas essa foi a primeira vez que pude interagir diretamente com a cultura deles. O que é mais interessante é perceber que pude contribuir para estabelecer um diálogo entre representantes do Governo e povo Xerente. Essa é a verdadeira função de um embaixador, declarou.

O fortalecimento da cultura indígena foi destacado pelo senador Donizeti Nogueira, que ressaltou a força do povo Xerente.

– Estive aqui há vinte anos e hoje percebo que o povo Xerente fortaleceu sua cultura. Tenho certeza que, a cada dia, esse fortalecimento vai aumentar, disse.

O diretor da Secult, Wolfgang Teske, lembrou a importância da diversidade cultural brasileira.

– Precisamos de mecanismos que diminuam o estereótipo dos indígenas e promovam a difusão dos elementos culturais dos povos. A Secretaria da Cultura está trabalhando amplamente para isso. O primeiro passo foi a realização da primeira Conferência de Cultura Indígena, que foi realizada há alguns dias, concluiu.

1000
Embaixador e líderes tocantinenses brancos em atividade cultural xerente.

Ao final das apresentações, uma carta de demandas, elaborada pelos moradores da aldeia Porteira foi entregue ao senador Donizete e uma solicitação de apoio para o monitoramento do território indígena ao embaixador da Bélgica. Josef Smets permanece no Tocantins durante toda esta terça-feira, quando será recebido pelo governador Marcelo Miranda.

(Fonte: Secom-TO)

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY