Home A opinião de Antônio Oliveira CASO COACERAL – A espera de explicações convincentes do outro lado

CASO COACERAL – A espera de explicações convincentes do outro lado

O caso Coaceral (microrregião no município de Formosa do Rio Preto, no oeste da Bahia), teve mais uma capítulo que deixa, na opinião pública e nos jornalistas, uma interrogação muito grande: agora, o mesmo autor de uma ação que toma para si a propriedade de mais de 300 mil hectares produtivos e há 30 anos ocupada,  naquela localidade, assim o faz com mais de 50 mil hectares de uma reserva ecológica entre Tocantins e Bahia, administrado pelo ICMbIo. Muito estranho, até que vem luz, transparência para o caso.

Os dois casos são muito graves para um veículo de comunicação ficar ouvindo apenas um lado, ou seja, os prejudicados, via sua assessoria de imprensa. E assim, Cerrado Rural Agronegócios, que vem acompanhando esse desenrolar, sempre agiu, por não ter acesso ao senhor José Valter e seus representantes e por confiar nas suas fontes.

Tudo vem se mostrando muito estranho: autor da ação nunca aparece, a sociedade urbana, agricultores e imprensa nunca tiveram em mãos as provas documentais de que aquelas duas áreas realmente pertencem, por direito, ao senhor José Valter. Idas e vindas e trapalhadas na Justiça.

3001-300x102-300x102Assim, eu resolvi procurar a principal advogada deste senhor, a ex-ministra Eliana Calmon, para falar, em entrevista, sobre o assunto e mostrar provas. Também procurei o Ibama, em Brasília, para falar da questão da reserva ecológica, como o órgão  analisa o fato e se vai recorrer, se é que se cabe recursos.

Entretanto, tanto a renomada advogada, quanto o Ibama, continuam só na promessa de retorno.

Vamos insistir até que consigamos nosso pleito ou que ficar claro que para eles, o melhor é o silêncio.

Cerrado Rural Agronegócios, nestes 15 anos de existência, assim como eu, nos meus 40 anos de jornalismo se pautam para o equilíbrio, a isenção, a verdade.

Antônio Oliveira