SHARE

Da Redação*

Aproximadamente 400 pequenos produtores rurais de Palmas, capital do Tocantins, serão beneficiados com mais de 2 mil toneladas de calcário, que corrigirão um total de 650 hectares. A distribuição faz parte do Programa de Correção do Solo da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder), em convênio com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A correção do solo é uma ação do Programa Chão Produtivo, viabilizado por meio de um convênio com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), no valor de R$ 500 mil, destinados para a aquisição e transporte do calcário até os agricultores familiares. A contrapartida do Município é de R$ 62.680.

De acordo com a Seder, até o momento já foram distribuídas 670 toneladas de calcário, incorporadas em uma área total de 220,5 hectares, beneficiando cerca de 130 produtores rurais.

A primeira região a receber o calcário incorporado foi Mariana, próximo ao São João, onde foram distribuídos sete toneladas de calcário.

Na 1ª Macrorregião Taquaruçu Grande foram distribuídas 224 toneladas de calcário em Coqueirinho, Brejo Comprido, Santa Fé, Francisco Galvão e Taquaruçu Grande.

Na 2ª Macrorregião de São Silvestre foram distribuídas 439 toneladas de calcário, incluindo a Serra do Lajeado, São Silvestre e Novo Progresso.

A Seder estará realizando ainda a distribuição de cerca de 90 toneladas de calcário, na 3ª Macrorregião do São João, que abrange São João I e II, Taquari e Vila Agrotins. E na 4ª Macrorregião do Jaú, serão distribuídas cerca de 30 toneladas.

Outras 625 toneladas de calcário serão distribuídas na Região de Buritirana, que inclui P.A Sitio, P. A Entre Rios, Veredão, Serra do Taquaruçu, Vale da Estiva e Nova Aliança.

Até o momento já foram distribuídas 670 toneladas de calcário, incorporadas em uma área total de 220,5 hectares (Foto: Secom/Palmas)
Até o momento já foram distribuídas 670 toneladas de calcário, incorporadas em uma área total de 220,5 hectares (Foto: Secom/Palmas)

*Fonte: Secom/Palmas, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY