SHARE
Safrinha do milho leva a melhor em Goiás (Foto: Climatempo)
Safrinha do milho leva a melhor em Goiás (Foto: Climatempo)

*Da Agência Climatempo

Áreas de instabilidade sobre o centro-norte do Brasil, ainda ajudam a espalhar nuvens carregadas em várias localidades do Centro-Oeste, Sudeste e região do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), Rondônia e Pará. Na cidade de Paragominas (PA), por exemplo, por conta dos altos volumes de chuva, partes da cidade foram alagadas.

No entanto, o impacto da chuva nas lavoras não foi tão significativo. Tanto em Paragominas, como no Piauí, a instabilidade frequente que vem acontecendo está atrapalhando o avanço da colheita da soja, causando já um percentual significativo de grãos ardidos.

Nesta sexta-feira, 13, a previsão é que o tempo mais instável se mantenha ao longo do final de semana, podendo ser registrado mais chuva, beneficiando o desenvolvimento das lavouras. Como houve registros de precipitações no Mato Grosso, Goiás e em Minas Gerais, os níveis de umidade do solo se elevaram, favorecendo a 2ª safra, em especial o milho, feijão e as hortaliças.

Já na Sul, a passagem de uma frente fria no Rio Grande do Sul irá deixar o tempo bastaste instável e com possibilidade de chuva generalizada ao longo do dia. A instabilidade, ainda se manterá no sábado, mas no domingo o tempo volta a abrir sobre o Estado. Em algumas áreas de Santa Catarina, deverão ocorrer pancadas irregulares de chuva entre hoje, 13, e amanhã, 14. Já no Estado de São Paulo, a previsão é de que ocorra áreas de instabilidade entre sexta, 13, e domingo, 15, e somente na última semana de abril podem acontecer chuvas mais generalizadas.

unnamedO tempo firme favorece o pleno avanço da colheita da soja e da cana-de-açúcar. Porém, para as culturas de 2ª safra, o tempo pode ocasionar reduções nos potenciais produtivos de algumas lavouras, já que vem ocorrendo uma redução significativa dos níveis de umidade do solo.

Segunda quinzena de abril

Com o retorno da chuva no Sul do Brasil, mais precisamente sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a tendência é que a instabilidade no Norte do País comece a ficar irregular, com uma segunda quinzena mais seca, possibilitando a plena realização da colheita no Mato Grosso, Goiás e de Minas Gerais.  Ainda há previsão de chuva para os próximos dias, mesmo que irregular, podendo gerar ainda, perdas na qualidade dos grãos de soja. Por um outro lado a chuva está sendo bastante benéfica ao algodão.

No Paraná e no Mato Grosso do Sul, a tendência é que o tempo permaneça firme e sem previsão para chuva generalizada ao longo desta sexta-feira, 13, e de sábado, 14. Somente entre o domingo, 15, e a segunda-feira, 16, é que há chances para pancadas de chuva irregular. Tal situação meteorológica mantém os produtores em atenção, já que existem áreas que estão a mais de sete dias sem registros de chuva e poderão ficar mais alguns dias sem.

Isso irá reduzir significativamente os níveis de água no solo, podendo comprometer o pleno desenvolvimento do milho. Há possibilidade de que a última semana de abril seja marcada por chuvas mais regulares sobre o centro-sul do país, proporcionando excelentes condições ao desenvolvimento das lavouras.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios

 

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY