SHARE
Por Antônio Oliveira
Eu tenho os ouvidos e o coração muito sensíveis às manifestações humanas, principalmente, atualmente, as dos meus netos, os maiores presentes que Deus me deu nos últimos oito anos. Soam como prelúdio em meus ouvidos eles me pedirem um livro para ler ou um CD de boas músicas  para ouvir.
(Ilustração: baixada do Google)
(Ilustração: baixada do Google)
Nesta manhã de domingo, peguei dois deles – o Lucas, 6 anos, e o Heitor, 3 – e ainda meu pai – hoje na fase de criança -, e fui ver como estar o  processo de montagem da Feira de Tecnologias Agrícolas do Tocantins (Agrotins). Acredito que, com isto tipo de passeio, no caso de meus netos, estou proporcionando  a eles divertimento, conhecimento e entrosamento no meu universo de trabalho e ideal. Com isto, quero, também, prepará-los para, se um dia quiserem me seguir, no processo de sucessão familiar na minha empresa – processo que  chama muito a minha atenção e admiração a cases de sucesso  -,  estejam preparados. Mas, claro que isto não será  eu quem vai impor. Será livre decisão deles,  alinhada com a dos pais, a vocação profissional de cada um e o futuro de minha empresa neste País de inversão de valores – só não os desejo jornalistas, embora eu ame muito esta minha profissão -, diga-se.
– Vovô, coloca Toquinho -, pediu-me o Lucas, antes de eu dar partida no carro.
Depois de quase três meses só ouvindo Raul Seixas a pedido dos dois, eis que eles mudam o disco. Estão curtindo o CD “Prá gente miúda II”, que minha filha comprou dias destes para eles, uma coletânea de músicas populares brasileiras que com foco na infância, interpretadas por Jair Rodrigues, Nara Leão, Fábio Jr, Simone, Chico Buarque e Os Trapalhães, Rita Lee, Moraes Moreira, Baby Consuelo, Ricardo Graça Melo, Bebel e Aretha, Erasmo Carlos, Roupa Nova, Tim Maia, Toquinho e – olha o !Xeixas de novo -, Raul Seixas.
Ao ouvir Jair Rodrigues cantando “O filho do ‘Seu Menino’”, o Heitor me perguntou o que é sonhar. É que um trecho desta música diz o seguinte:
“…Quem olha só os prazeres que a vida traz
E vive nas entrelinhas dos homens sem raiz
Se enche de amores falsos
Pois hoje em dia tem gente que vive de fantasia
No desespero de ser feliz
Eita, na virada do tempo
Um pai tira versos de amor
A vida pode ser dura mas tem momentos de alegria
que há poesia batendo a porta do sonhador…”
Pensei um pouco e respondi:
– Sonhar é desejar aquilo que ainda não temos e podemos ter, se lutarmos para isto. Por exemplo: se você quer ter muita saúde, paz e felicidade, terá que fazer com que isto aconteça, cuidando do corpo e da alma; não alimentando ódio e vivendo bem consigo mesmo e com seus semelhantes.  Se você deseja ter um bom carro, uma boa casa, uma boa fazenda, terá que estudar muito, trabalhar e poder comprar; se você quer ter uma boa companheira – amiga, namorada ou esposa – terá que saber ser gentil, amoroso, companheiro, fiel, carinhoso. Enfim, saber cativar. É isto.
Os dois ouviram calados e assim ficaram por muito tempo, até o Heitor soltar sua gostosa gargalhada ao ouvir a estrofe da música “Piruetas”, cantada por Chico Buarque e Os Trapalhães:
“…No intervalo
Tem cheirim de macarrão
E a barriga ronca
Mais do que um trovão
Quero um prato
Cê tá louco
Quero um pouco
Cê tá chato
Só um pedaço
Cê tá gordo
Eu te mordo
Seu palhaço
Olha o público
Cansado de esperar
O espetáculo não
Pode parar…”

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY