SHARE

*Da Redação

As 292 famílias de pequenos agricultores do Tocantins á podem sacar a primeira parcela de pagamento do  Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e executado pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e e Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro). A iniciativa tem por objetivo prestar serviços de assistência técnica e transferência de recursos para famílias que vivem em situação de extrema pobreza.

Ao todo serão beneficiadas mil famílias com investimento total de R$ 2,4 milhões, para o desenvolvimento de projetos produtivos nas propriedades rurais (Foto: Ascom/Ruraltins)
Ao todo serão beneficiadas mil famílias com investimento total de R$ 2,4 milhões, para o desenvolvimento de projetos produtivos nas propriedades rurais (Foto: Ascom/Ruraltins)

Ao todo serão beneficiadas mil famílias com investimento total de R$ 2,4 milhões, onde cada participante receberá o valor de R$ 2.400, divididos em duas parcelas, a primeira de R$ 1.400 e depois o restante do valor R$ 1.000, por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão. Os participantes são acompanhados individualmente, sendo os recursos destinados à compra de insumos e equipamentos para investimento em um projeto produtivo, e não precisam ser devolvidos.

De acordo com o presidente do Ruraltins, Pedro Dias, as famílias foram cadastradas em 60 municípios que possuem os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e que vivem com uma renda abaixo de R$ 85,00 por mês.

– O dinheiro já está na conta das 292 famílias, totalizando R$ 420 mil nesse primeiro lote. No entanto, não vamos só repassar o dinheiro, vamos também prestar assistência técnica, avaliar, acompanhar o desenvolvimento dos produtores, e prestar conta dos resultados desse recurso ao ministério – disse o presidente.

Ainda de acordo com Pedro Dias, o Fomento Rural visa fortalecer e estimular uma atividade já desenvolvida pelas famílias.

– Essas famílias têm dificuldades para levar em frente aquela atividade da qual ela sobrevive, seja a criação de frango caipira, de hortaliças, ou outra qualquer. Somando a isso, esses agricultores não têm nenhuma forma de acesso ao crédito, e nem mesmo a assistência técnica. Sendo assim, vamos garantir que essas famílias tenham suas atividades fortalecidas, sua renda melhorada e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida –  acrescentou.

A produtora Eliacy Oliveira Felix, moradora do Projeto de Assentamento Padre Josimo I, em Divinópolis, cultiva mandioca, milho e arroz. Toda sua produção é para o consumo da família. De posse do beneficio, pretende investir na produção de frango caipira.

– Com a renda extra vou construir um aviário e, assim que tiver produzindo, quero comercializar os frangos nas feiras ou de porta em porta. Essa é uma ajuda muito boa, que chegou na hora  certa – disse com entusiasmo a produtora.

Municípios beneficiados

O Projeto Fomento às Atividades Produtivas Rurais atende os seguintes municípios tocantinenses: Araguatins, Esperantina, São Miguel do Tocantins, Praia Norte, Sítio Novo do Tocantins, Tocantinópolis, Itaguatins, Angico, Augustinópolis, Palmeiras do Tocantins, Riachinho, São Bento, Axixá, Maurilândia, Carrasco Bonito, Ananás, Luzinópolis, Aragominas, Araguaína, Babaçulândia, Barro do Ouro, Campos Lindos, Carmolândia, Colinas do Tocantins, Goiatins, Itacajá, Palmeirante, Pau D’Arco, Santa Fé do Araguaia, Xambioá, Aliança do Tocantins, Cariri, Gurupi, Peixe, Colméia, Couto Magalhães, Guaraí, Miracema, Pequizeiro, Recursolândia, Rio dos Bois, Tocantínia, Araguacema, Caseara, Divinópolis, Marianópolis, Monte Santo, Nova Rosalândia, Brejinho de Nazaré, Monte do Carmo, Palmas, Novo Acordo, Porto Nacional, Santa Tereza, São Valério, Almas, Arraias, Dianópolis, Paranã e Taguatinga.

*Com informações da Ascom/Ruraltins

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY