*Da Redação

Até esta quarta-feira, 30, a piscicultura brasileira teve prejuízos da ordem de R$ 104 milhões, principalmente em decorrência de falta de produção e comercialização, afetadas pela greve de caminhoneiros que já dura 10 dias.

A informação e da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR), entidade que reúne, defende e fomenta a produção de peixes cultivados no Brasil.

Com a greve, serviços como o transporte de alevinos ficam prejudicados (Foto: Divulgação)

– Os efeitos a médio prazo são maiores, pois teremos problemas agora de abastecimento das industrias de rações, insumos nos frigoríficos, ajustes na logística, redução da produtividade e aumento da mortalidade de peixes, em decorrência do período sem alimentação – observou a entidade.

Por conta de todos esses problemas deflagrados pela dificuldade de distribuição de insumos e redução da produção e das vendas, a PEIXE BR estima que os prejuízos duplicarão nos próximos 8 meses, superando a barreira dos R$ 200 milhões. Esse montante equivale a 4,6% de todo o movimento econômico da piscicultura brasileira em 2017.

*Fonte: Texto Comunicação Corporativa