Animais nos pavilhões do Parque Fernando Costa (Foto: ABCZ)
Animais nos pavilhões do Parque Fernando Costa (Foto: ABCZ)

*Por Equipe SNA/SP

A 84ª edição da ExpoZebu, tradicional exposição pecuária brasileira, promovida pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), reunirá cerca de 1.850 animais na pista de julgamento do parque Fernando Costa, em Uberaba (MG), de 28 de abril a 6 de maio.

O evento de 2018 marca os 80 anos do Serviço de Registro Genealógico das Raças Zebuínas no País e os 15 anos do Brazilian Cattle, projeto que é realizado em parceria com a associação e a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações.

Segundo Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ, desde 1938, quando o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) autorizou a ABCZ a realizar o Registro Genealógico das Raças Zebuínas, esse programa evoluiu bastante.

– Nesse período, 20 milhões de animais foram registrados – afirma.

– Para comemorar, teremos homenagens e valorização da nossa marca, o ‘caranguejo’, para a evolução da pecuária brasileira.

– Outro destaque da mostra, na opinião de Borges, é a EquiShow, que movimentará a cidade com um grande evento de equinos na Fazenda Experimental Orestes Prata Tibery, em Uberaba, onde também serão realizados Dias de Campo com mostra de tecnologia.

Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ, afirma que 20 milhões de animais foram registrados desde que a ABCZ foi autorizada a realizar esse serviço (Foto: ABCZ)
Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ, afirma que 20 milhões de animais foram registrados desde que a ABCZ foi autorizada a realizar esse serviço (Foto: ABCZ)

Negócios

A expectativa é que a exposição movimente R$ 170 milhões em negócios, ante R$ 150 milhões em 2017, dos quais R$ 35 milhões com a comercialização de animais. A temporada de leilões de 2018 começa no dia 28 de abril. Estão previstos 24 remates e de quatro shoppings de animais.

Gastronomia

Uma novidade é a Feira de Gastronomia e Alimentos de Minas, com rodadas de degustações de carne e queijos das raças zebuínas. A expectativa é receber cerca de 70 expositores, para a comercialização de produtos como queijos, cachaças, cafés e doces.

A feira tem o selo ‘+ Gastronomia’, iniciativa já desenvolvida pelo governo de Minas Gerais para valorizar a cultura do campo.

– Esse selo valoriza o pequeno e o médio produtor, o artesanato e as delícias do nosso Estado – destaca o presidente da ABCZ.

Nelore em destaque

Em 2018, o Nelore e o Nelore Mocho são os destaque entre as 12 raças zebuínas participantes da ExpoZebu. Na exposição, será realizada uma etapa do Ranking Nacional Nelore, organizado pela Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), e reunirá 700 animais dessas raças. Esse número representa 40% do total de animais inscritos na exposição.

Na opinião de Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB, a ExpoZebu é um termômetro para avaliar o genética Nelore pois atrai criadores das principais regiões de pecuária do País.

– A mostra é um momento aguardado pelos neloristas – afirma.

Para Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB, a mostra mineira é um momento muito aguardado pelos neloristas (Foto: ACNB)
Para Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB, a mostra mineira é um momento muito aguardado pelos neloristas (Foto: ACNB)

A raça nelore representa 80% do rebanho brasileiro e está adaptada às condições do País, destacando-se na produção de carne de qualidade, através de animais puros e em cruzamento com outras raças.

– Vamos divulgar para a sociedade brasileira que a genética selecionada é a base de uma carne de qualidade – diz El Aouar.

Segundo Borges, presidente da ABCZ, a participação do Nelore, assim como de todas as raças zebuínas, é importante para o sucesso da ExpoZebu, que tem como objetivo promover o Zebu e a pecuária brasileira.

– É na ExpoZebu que o Nelore exibe todo o seu potencial genético – atesta.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios