SHARE
"O programa, gerenciado pelo Basa, possui as menores taxas de juros dos financiamentos rurais" (Foto: Juliano Ribeiro/Governo do Tocantins)
“O programa, gerenciado pelo Basa, possui as menores taxas de juros dos financiamentos rurais” (Foto: Juliano Ribeiro/Governo do Tocantins)

Da Redação*

O Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) está completando 30 anos e para comemorar esta data, o Banco da Amazônia (Basa) evidencia a aplicação de R$ 369 milhões, em 2018, somente no setor da agricultura familiar na região Norte do Brasil. Desse total, conforme o banco, cerca de R$ 31 milhões e 147 mil foram aplicados no estado do Tocantins.

Ainda conforme o Basa, a agricultura familiar apresenta importante função para garantir a segurança alimentar, preservando os alimentos tradicionais, para a proteção da agrobiodiversidade e para o uso sustentável dos recursos naturais. Um dos maiores motores de incentivo a esse setor é o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que financia projetos individuais ou coletivos, que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária.

O programa, gerenciado pelo Basa, possui as menores taxas de juros dos financiamentos rurais, além das menores taxas de inadimplência entre os sistemas de crédito do país e no Norte.

De acordo com o gerente de pessoas físicas do Banco, Misael Moreno, o Pronaf pode ser utilizado para toda e qualquer necessidade de produção de uma propriedade rural, comandada por uma família.

– Toda unidade familiar pode ter o que necessita. Ampliar sua produção ou implementar uma atividade, tecnificar a sua propriedade, construir cercas, açudes, reformar e recuperar pastagens degradadas, fazer investimentos para integrar lavoura e pecuária com floresta. Toda atividade produtiva rural pode ser alcançada pelo Pronaf –  explica o gerente.

O agricultor familiar Emivaldo Luiz de Queiroz, morador do município de Palmas-TO, é cliente do banco há mais de 15 anos e obteve o FNO-Pronaf B para melhorar a sua produção de leites e suínos. Ele é suinocultor e sobrevive da reprodução de suínos e produção de leite. Emivaldo conta que após o financiamento, conseguiu fomentar seu negócio e pôde aumentar o número de empregados. “Antes eu tinha apenas 1 empregado, depois do investimento o negócio deslanchou e passei a ter 4 empregados – comentou.

O caso deste financiado é só uma amostra de como a agricultura familiar é importante para o Tocantins e o país inteiro. Vale lembrar que mais de 70% de todos os alimentos que chegam à mesa dos brasileiros é obtido pela agricultura familiar, que é uma forma de organização social, cultural, econômica e ambiental, na qual são trabalhadas atividades agropecuárias e não agropecuárias de base familiar, desenvolvidas em estabelecimento rural ou em áreas comunitárias próximas, com predominância de mão de obra familiar.

O PRONAF destina-se ao apoio financeiro das atividades agropecuárias e não-agropecuárias do produtor rural e de sua família.

– Com uma política de atuação voltada para o pequeno produtor, o Banco valoriza o associativismo e o apoio às populações tradicionais da Região como ribeirinhos, extrativistas, quilombolas, pescadores artesanais e indígenas, entre outros povos da floresta. Mas também pode ser utilizado para qualquer necessidade produtiva de uma propriedade rural, por exemplo, para a aquisição de máquinas e equipamentos, animais, tratores, insumos de produção, instalações, etc –  declarou Misael Moreno.

Os interessados em adquirir o Pronaf devem se dirigir a uma das agências do Banco da Amazônia. Informações pelo site www.bancoamazonia.com.br.

*Com informações a Ascom do banco

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY