SHARE
O exemplo do Brasil deve ser observado, disse o Ministro (Foto: Mapa)
O exemplo do Brasil deve ser observado, disse o Ministro (Foto: Mapa)

Durante participação no 8° Fórum Mundial da Água, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, propôs que seja incluído no documento final do encontro um compromisso entre os países participantes para estimular a preservação da vegetação nativa em margens de rios e nascentes. O objetivo é manter a qualidade da água e preservar a biodiversidade do planeta.

Maggi falou na manhã desta terça-feira, 20, no Painel de Alto Nível “Água para Agricultura e Alimentação” e destacou o forte engajamento dos produtores rurais brasileiros com a agenda de uso racional da água.

– O Brasil vem trabalhando muito forte nessa área, na conservação e na preservação da água. Acho que os demais países deveriam seguir o exemplo do Brasil na conservação das matas ciliares, das nascentes em propriedades privadas – disse Maggi em seu discurso.

De acordo com o Mapa, a exigência legal faz com que os produtores brasileiros preservem 20% do território nacional, contribuindo para a conservação dos recursos hídricos quando protege margens de rios e preserva a vegetação nativa de suas áreas.

Blairo Maggi citou a legislação ambiental brasileira que, segundo ele, é bastante exigente.

– A maioria aqui são brasileiros, ou são ligados a agricultura. Eles sabem que nós temos uma legislação bastante dura, forte, que exige que cada propriedade rural preserve, como florestas naturais, as margens dos seus rios, dos seus córregos,  e fazendo com que essas florestas protejam a água, a biodiversidade e a fauna – afirmou o Ministro.

Maggi enfatizou que o exemplo do Brasil deve ser observado e disse que a prática brasileira deve ser incluída nas resoluções do 8º Forum Mundial da Água e a seguir adotada em âmbito mundial.

– Eu conheço muitos lugares no Brasil e que, assim como no meu Estado, o Mato Grosso, não havia mais nascentes jorrando. Adotando essas práticas, com o tempo a água volta, com abundância e qualidade. É um aspecto a ser observado por todos que nos visitam – disse o ministro.

Ele explicou que o Brasil é um grande produtor agrícola que usa na irrigação pouco da água subterrânea ou da água dos rios.

– Noventa por cento da produção brasileira vêm do aproveitamento de águas das chuvas. O Brasil apresenta condições diferentes por ser um país continental – declarou Maggi.

Dados da Agência Nacional de Águas (ANA) indicam que o Brasil está entre os 10 países com maior área irrigada no mundo, com 7 milhões de hectares irrigados, mas que corresponde a apenas 10% da área plantada.

Da Ascom/Mapa, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY