HIDROVIA TOCANTINS – Empresa chinesa manifesta interesse em investir neste modal

HIDROVIA TOCANTINS – Empresa chinesa manifesta interesse em investir neste modal

SHARE
Mendonça e Carneiro expõem o potencial do Tocantins para executivo chinês. (Foto: Ascom/Sedetur)
Mendonça e Carneiro expõem o potencial do Tocantins para executivo chinês. (Foto: Ascom/Sedetur)

A empresa chinesa XGMA está interessada em investir na viabilização da Hidrovia Tocantins. Foi o que garantiu o gerente geral da companhia no Brasil, Joaquim Zheng, que foi recebido, na última sexta-feira, 27, por executivos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Tocantins (Sedetur), Vilmar Carneiro, superintendente de Desenvolvimento Econômico, e Paulo Mendonça, diretor, diretor de Desenvolvimento Estratégico e Atração de Investimentos. Os dois apresentaram ao executivo da empresa chinesa a atua conjuntura econômica do Estado, incluindo a região do Matopiba, suas expectativas para a próxima década e as oportunidades de negócios envolvendo a construção e exploração da hidrovia do Rio Tocantins como via de escoação da produção agroindústria regional.

De acordo com a Sededur, a hidrovia, unida à Ferrovia Norte/Sul e à malha rodoviária do Estado, complementará a logística de transporte de grãos e outras commodities produzidas no Estado, além de incrementar o desenvolvimento industrial.

Vilmar Carneiro explicou que o Brasil ainda não tem expertise nesse tipo de concessão e que a parceria do Governo estadual seria no sentido de articular junto ao Governo federal os mecanismos legais e segurança jurídica para execução do projeto, do estudo de viabilidade técnica e econômica, além da construção e concessão para operar a hidrovia.

 – Serão 12 portos fluviais no Estado ao longo do Rio. Isso implica uma série de outros investimentos em infraestrutura e indústria de base, como a construção e manutenção de barcaças e a construção civil, além da produção de produtos manufaturados, disse Vilmar Carneiro.

Já Paulo Mendonça observou que as embarcações não apenas terão carga assegurada rumo aos portos marítimos, como também no retorno, o que viabiliza o investimento.

O executivo Joaquim Zheng se mostrou entusiasmado e afirmou que o governo chinês tem incentivado os grandes empresários do país a investirem no exterior, sobretudo no Brasil, e que todas as operações nesse sentido têm suporte total das instituições bancárias estatais da China.

– Não trabalhamos isoladamente. Somos sum grupo interativo, que discute todas as possibilidades de um projeto, e certamente este será levado para discussão, afirmou.

Sediada em São Paulo e com distribuidora no Tocantins, a XGMA no Brasil é uma gigante chinesa que tem como atividade principal o comércio atacadista (importação e exportação); e como atividades secundárias, o comércio de produtos que variam entre ferragens, ferramentas, tecidos, equipamentos eletroeletrônicos e de uso pessoal e doméstico, locação de equipamentos pesados automatizados para a construção civil, holding de instituições não financeiras e outros.

(Fonte: Ascom/Sedetur-TO)

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY