SHARE
Marcondes Farias Tavares, empresário do ramo da avicultura (Foto: Acervo da emprasa)
Marcondes Farias Tavares, empresário do ramo da avicultura (Foto: Acervo da emprasa)

Por Antônio Oliveira

Os eventos PISCISHOW & AVISULEITE, voltados para as cadeias produtivas do peixe, das aves, dos suínos e do leite, têm como proposta,  a promoção, integração e o desenvolvimento destas quatro cadeias nos cerrados do MATOPIBA, região de agronegócios formada pelo sul do Maranhão, todo o Tocantins, sul do Piauí e oeste da Bahia.

Na edição deste ano, na área da avicultura, dirigimos nossas atenções para o oeste da Bahia, um dos maiores pólos agrícolas do Brasil e onde a agroindústria está em franco crescimento, graças a abundância de matéria prima para a nutrição animal e lá, há anos, observamos o crescimento e a expansão da Alimentos Mauricéa. A empresa, com plantas no município de Luís Eduardo Magalhães e  com origem no estado do Pernambuco, empreende na criação, abate e processamento de frangos e na fábricação de ração. O grande empreendedor deste complexo é o empresário pernambucano Marcondes Tavares de Farias, um dos grandes  atores das quatro cadeias focos do PISCISHOW & AVISULEITE, que serão homenageados na edição dos eventos neste ano.

Muito humilde e reservado, Marcondes Tavares Farias tem uma história empresarial que é uma grande lição de empreendedorismo, em meio aos altos e baixos da economia brasileira, sobretudo no sofrido Nordeste brasileiro.

Vista aérea do frigorífica de franco em Luís Eduardo Magalhães (Foto: Acervo da empesa)
Vista aérea do frigorífica de franco em Luís Eduardo Magalhães (Foto: Acervo da empesa)

A história de empreendedorismo do empresário começa em 1966, quando ele tinha apenas 15 anos de idade e começou a criar galinhas no quintal de sua casa, no município de Nazaré da Mata, na região da Mata Norte pernambucana. Pouco tempo depois, seu pai, com visão empreendedora, lhe presenteara com uma pequena granja, que anos mais tarde se transformara na empresa Mauricéa Alimentos. De acordo com Marcondes Farias, o empreendedorismo está no seu sangue.

– Meu pai era um cidadão muito empreendedor diante das possibilidades dele – afirma Tavares.

Aliás, o  empreendedorismo, ainda conforme Farias, corre nas veias da sua família. Ele conta que antes mesmo de criar sua empresa, seu pai havia sido proprietário de uma mercearia e depois de uma fábrica de biscoitos e ele foi o único dos irmãos a se apaixonar pelo setor de avicultura.

– Comecei como avicultor, mas produzindo ovos. Depois, passei a produzir frangos e passei muito tempo apenas como produtor das aves vivas, em Nazaré. Foi quando expandimos para Carpina – conta.

A Mauricéa iniciou oficialmente suas atividades como fábrica de ração e criadouro de aves.

– Somente dez anos depois é que inauguramos o abatedouro, produzindo cortes específicos – relembra Marcondes.

Empresa familiar

Na gestão de suas empresas, Marcondes tem, ao seu lado, uma grande mulher, sua esposa, Joselma de Fátima, que iniciou o negócio com ele. Hoje, os três filhos também trabalham na empresa, dando continuidade às atividades.

– A questão da sucessão está bem garantida –  explica Marcondes.

No início dos anos 2000, o empresário começou a implantação da fábrica de ração em Luís Eduardo Magalhães, inaugurando-a em 2010. Conforme o  empresário, esta planta  foi importante para Pernambuco, já que o estado não é produtor dos insumos usados na ração, ao contrário do oeste da Bahia.

Não demorou muito, o empresário colocou em funcionamento o sua planta de abate e processamento de frangos.

Sem formação acadêmica, o empresário nunca parou de estudar por conta própria sobre gestão e empreendedorismo.

– Sempre gostei muito de ir atrás das coisas, de me informar sobre como tudo funciona. O setor de avicultura requer bom conhecimento em nutrição animal. Estudei muito sobre isso – conta ele.

– A gente tem que ser generalista dentro do negócio para entender um pouco de cada coisa, para não fazer nada sem ter a noção do que está fazendo –  acrescenta.

Exportador

Com uma produção de 4 milhões de frangos por mês, a Mauricéa Alimentos possui atualmente 3,3 mil colaboradores e tem unidades em Pernambuco, na Bahia, na Paraíba e no Rio Grande do Norte. As crises políticas e econômicas brasileiras jamais travou o desenvolvimento das empresas de  Marcondes Tavares de Farias.

– A gente nunca pára. Não podemos parar porque é que nem andar de bicicleta, se parar cai – brinca, afirmando que em 2019 a empresa deve começar a produzir embutidos, como mortadela e salsicha, na unidade localizada em Luís Eduardo Magalhães, na Bahia.

Além de produzir para toda a região Nordeste, a Mauricéa exporta cerca de 8% de sua produção. Na rota, países como Hong Kong, Mianmar, Haiti, Vietnã e Japão. A empresa possui todas as certificações exigidas pelo Ministério da Agricultura.

Centro Administrativo das empresas Mauricea em Luís Eduardo Magalhães (Foto: Acervo da empresa)
Centro Administrativo das empresas Mauricea em Luís Eduardo Magalhães (Foto: Acervo da empresa)

O complexo

A estrutura da Mauricéa é composta por dois abatedouros, duas fábricas de rações, uma fábrica de ovos, aviários e três centros de distribuição espalhados nos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Bahia. Os abatedouros estão localizados em Nazaré da Mata (PE) e em Luís Eduardo Magalhães (BA) – neste último, a capacidade de produção é de 300 mil frangos por dia; na mesma cidade baiana encontra-se uma das fábricas de rações, enquanto a outra fica em Carpina. É na cidade paraibana de Pedras de Fogo que a Mauricéa produz os ovos por meio da marca DaGema – são 500 mil unidades por dia.

– Uma das coisas mais importantes dentro de um complexo avícola é quando você inicia as atividades do abatedouro industrial, porque sai muito da atividade rural para a agroindústria – explica Marcondes, ressaltando que esse foi um dos marcos mais importantes na trajetória da empresa.

– Precisamos lidar com outro tipo de mercado, oferecer outro produto, atender a outros clientes –  acrescenta.

Ele ressalta, ainda, que uma empresa do setor precisa atuar em quatro segmentos diferentes.

– A cadeia da avicultura é complexa. É trabalhosa porque você precisa ter uma atuação completa para ser mais eficiente: produção de pintos, de ração, a criação dos frangos e o abatedouro.

E, para permanecer no mercado por tantos anos, foi necessário que a Mauricéa agregasse toda a cadeia.

PISCISHOW & AVISULEITE é uma realização conjunta da revista Cerrado Rural Agronegócios e Governo do Tocantins, por meio do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado do Tocantins (CDE), e secretarias de Estado da Agricultura, Pecuária (Seagri) e Aquicultura e da Indústia, Comércio e Serviços (SICS).

Os outros homenageados são: O governador do estado do Tocantins, Mauro Carlesse, pela nova legislação ambiental que autoriza o cultivo de tilápia no estado; Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR), Carlos da Rocha Magno, ex-chefe geral da Embrapa Pesca e Aquicultura; Miyuki Hyashida, produtora de alevinos e grande incentivadora da piscicultura no Tocantins; e Marinalva Moura, aquicultora e incentivadora da aquicultura familiar.

PISCISHOW & AVISULEITE são realizações conjuntas do Governo do Tocantins/Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE) e revista Cerrado Rural Agronegócios.

*Com informações do portal Diário de Pernambuco

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY