SHARE
A campanha de vacinação contra a febre aftosa termina dia 10 de dezembro (Foto: Lenito Abreu)
A campanha de vacinação contra a febre aftosa termina dia 10 de dezembro (Foto: Lenito Abreu)

O prazo da prorrogação da campanha de vacinação contra febre aftosa termina dia 10 de dezembro no estado do Tocantins, já a declaração do ato que pode ser feita até 10 dias após a compra da vacina, segue até o dia 20 de dezembro.

A campanha seria realizada apenas entre os dias 1º e 30 de novembro, porém foi estendida visando, segundo a Adapec, atender as solicitações dos produtores rurais prejudicados pelo longo período de estiagem, que teria debilitado os animais. Cerca de 4 milhões de bovinos e bubalinos, com até 24 meses de idade, serão, ainda de acordo com a Adapec, imunizados nesta etapa.

O presidente da Adapec, Humberto Camelo, acredita que com a extensão do prazo todos tiveram mais tempo para se organizarem.

– Foi um caso atípico que precisou da nossa atenção, para que a saúde do rebanho fosse priorizada e continuássemos a garantir a manutenção do status sanitário livre da enfermidade – enfatiza o presidente.

Ele acrescenta ainda que todos os produtores rurais que tenham rebanho, mesmo que os rebanhos não estejam na idade vacinal da campanha, terão que atualizar a ficha cadastral na Adapec, munidos da carta-aviso.

De acordo com o responsável técnico pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Márcio Rezende, para garantir a eficácia da vacinação, o produtor deve manter a vacina em caixa de isopor com gelo até o momento da aplicação, trocar a agulha a cada 10 aplicações e utilizar a dose de 5ml por animal.

– Orientamos para que a aplicação seja feita na “tábua do pescoço”, preferencialmente à sombra – destaca Márcio Rezende.

Na primeira etapa da campanha realizada em maio, deste ano, o índice vacinal foi de 99,54% do rebanho estimados em 8,7 milhões de bovídeos.

Multas

A multa para quem deixar de vacinar os bovídeos é de R$ 5,32 por animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada. Além disso, ter sua ficha cadastral bloqueada e impedindo de movimentar os animais.

Da Ascom/Adapec-TO, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY