SHARE

Foi inaugurado na manhã desta sexta-feira, 30, o Polo de Tecnologia para Fortalecimento da Agricultura Familiar no Complexo de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), em Palmas-TO. A vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis, acompanhada da reitora Suely Quixabeira e demais autoridades realizaram o descerramento da placa entregando a obra que, segundo a Unitins, atenderá a comunidade acadêmica nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, além de beneficiar diretamente os pequenos produtores.

Claudia Lelis, acompanhada da reitora Suely Quixabeira e demais autoridades realizaram o descerramento da placa entregando a obra
Claudia Lelis, acompanhada da reitora Suely Quixabeira e outras autoridades realizaram o descerramento da placa entregando a obra

A vice-governadora, que  representou o governador do Tocantins, Marcelo Miranda, afirmou que esses são investimentos importantes para o desenvolvimento do Estado.

– A gente sabe que o polo vai fortalecer a agricultura familiar e essa é mais uma obra que o nosso governador, Marcelo Miranda, entrega que vai beneficiar nossa população, especialmente o homem do campo. A partir de hoje começa a solução dos inúmeros problemas que o homem do campo encontra no dia a dia – declarou a vice-governadora.

Cláudia Lelis também destacou que a educação é a mais potente ferramenta para a transformação na sociedade e que ela é a chave que o país e o Tocantins precisam para continuar avançando, gerando emprego, renda e receita para o povo.

– A Unitins está cumprindo com sua missão, com sua responsabilidade social e institucional inaugurando mais um polo tecnológico agora de fortalecimento da agricultura familiar. Assim a Unitins cumpre sua missão junto ao produtor rural – afirmou Suely Quixabeira.

Segundo a reitora, os laboratórios começam a funcionar imediatamente e serão utilizados pelos alunos da Unitins e do Colégio Agrícola de Natividade.

Para a reitora, a obra é resultado de um projeto de iniciativa da Unitins com recursos da Agência Financiadora de Estudos e Pesquisas (FINEP), tendo como executora da obra a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura do Tocantins (Seden-TO).

Investimento em Pesquisa

Mais que investir nesses projetos, queremos retomar projetos que estavam com suas obras paralisadas. Estamos imbuídos para trazer de volta esses benefícios que incentivarão a pesquisa e o desenvolvimento agropecuário do Estado, em especial as famílias de pequenos produtores – declarou Alexandro de Castro, secretário da Seden-TO.

Pensar no pequeno agricultor como beneficiário desses laboratórios é uma das benfeitorias destacadas pelo presidente do Ruraltins, Pedro Dias.

O pequeno produtor será beneficiado com o acesso às tecnologias geradas na Universidade, que precisam chegar ao agricultor e é desta forma que o termo de parceria fortalece a extensão rural e a própria Universidade – destacou Pedro Dias sobre o Protocolo assinado entre a Unitins e a Ruraltins para desenvolvimento de atividades de extensão rural junto aos assentamentos atendidos pelo programa no Câmpus da Universidade.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Unitins, Eduardo Ribeiro, as obras atendem a necessidade fim da universidade que é o ensino, a pesquisa e a extensão.

Mais conhecimento

Os laboratórios atendem hoje na área agropecuária na parte animal, vegetal e agora vão fortalecer a pesquisa na agricultara familiar de extensão, especialmente ao oferecer novas condições de ensino aos nossos alunos, uma vez que estamos aumentando a infraestrutura para isso – declarou o diretor de Pesquisa Agropecuária da Unitins, Expedito Cardoso.

De acordo com o pesquisador, o foco do investimento é o fortalecimento da cadeia produtiva nas áreas de agroenergia, avicultura e ovinos e o uso do alojamento para atender nossos alunos, pesquisadores e estagiários e pesquisadores de outras instituições que venham aqui em busca de conhecimento.

A ideia é essa: transformar isso aqui na cidade do conhecimento – afirmou Expedito Cardoso.

Abertura para estágio

O diretor do Colégio Agropecuário de Natividade, Adalho Filho, ponderou que agora será possível inserir os alunos do colégio, principalmente os concluintes do curso nos estágios obrigatórios, e abrir caminho para os profissionais nas empresas. Segundo ele, havia uma grande dificuldade em conseguir estágio para os alunos.

A Unitins tem as mesmas disciplinas técnicas que nós no Colégio e o fato de ter o alojamento vai facilitar a conclusão do curso. Teremos profissionais mais qualificados – destacou o diretor.

A aluna Ana Lícia, que está em fase de estágio, diz que a inauguração veio em excelente hora.

Vai ajudar bastante, vamos aprimorar nosso conhecimento e ter o alojamento vai facilitar muito a nossa vida, pois quem não tem outro lugar para ficar, agora tem possibilidade de ficar no alojamento durante o estágio. Aqui irei complementar meus conhecimentos e verei coisas novas – disse a aluna.

As instalações inauguradas

Foram inauguradas e entregues para a Unitins as instalações da Biofábrica, Laboratório de Agroenergia, Alojamento, Aviário, Aprisco e Viveiro de Mudas. As obras compõem o Polo de Tecnologia para Fortalecimento da Agricultura Familiar e foram construídas com recursos da Agência Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) com contrapartida da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura do Tocantins (Seden-TO), que executou as obras que tiveram investimento na ordem de R$ 700.000,00. São elas:

= O Alojamento conta com quatro quartos e dois banheiros, sendo um feminino e outro masculino, tendo capacidade para até 12 pessoas simultaneamente;Já o

= Laboratório de Agroenergia conta com Sala de Apoio aos pesquisadores e funcionários, além de já contar com alguns equipamentos para iniciar o funcionamento;

= A Biofábrica é uma unidade destinada à fabricação em escala de insetos para liberação na natureza e controle biológico de pragas da agricultura;

= O Aviário e o Aprisco são unidades que têm por finalidade principal o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e extensão por métodos participativo e interativo entre pesquisa, a assistência técnica para agricultores familiares, especificamente em aves e ovinos;

= O Viveiro de Mudas tem capacidade para até 15 mil mudas e, segundo a Unitins, tem como finalidade oferecer infraestrutura para desenvolvimento de trabalhos de pesquisa tecnológica para recuperação de áreas degradadas contribuindo para a sustentabilidade no uso dos recursos naturais.

Da Ascom/Unitins, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY