COMPARTILHE
De acordo com o ministro, iniciativa permitirá produzir de 112 mil toneladas por ano e gerar 3.400 empregos (Foto: Divulgação)
De acordo com o ministro, iniciativa permitirá produzir de 112 mil toneladas por ano e gerar 3.400 empregos (Foto: Divulgação)

Nesta quinta feira, 8, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, assinou um termo de cessão por 20 anos de cinco áreas aquíferas, localizadas em dois municípios do Mato Grosso do Sul, Selviria e Aparecida do Toboado, para que empresas desenvolvam a produção de tilápia.

A estimativa é de que as cinco novas unidades de piscicultura produzirão 112 mil toneladas de tilápia a cada ano, cujo corresponde a cerca de 20% do total da produção da aquicultura brasileira (incluindo peixes, crustáceos e mariscos), que é de 574 mil toneladas ano, de acordo com dados do IBGE.

Além do aumento da produção de peixes, que contribuirá para ampliar os números da exportação brasileira, a cessão das cinco áreas deve gerar 3.400 empregos diretos na região e faturamento anual de R$ 425 milhões.

Maggi salientou a importância desses números para a região e disse que esse não é um projeto apenas para o estado do Mato Grosso do Sul, mas um projeto para o Brasil.

– O Brasil tem um potencial muito grande para explorar em relação à piscicultura e essa cessão de áreas representa apenas um passo do que tem que ser feito para que o país aumente a participação junto ao mercado mundial de pescados – pontuou.

Conforme dados da Secretaria de Aquicultura e Pesca, nos últimos anos, mais de 3.700 áreas foram cedidas e estão aptas a produzirem cerca de 480 mil toneladas de pescados ano. Há mais 2.400 áreas que já foram solicitadas para uso da piscicultura com capacidade para produzir mais 6 milhões de toneladas ano de pescados, com potencial para gerar mais de 200 mil empregos diretos e R$ 30 bilhões de faturamento.

O termo de cessão foi um dos últimos atos assinados pela Secretaria de Aquicultura e Pesca como integrante do Mapa. Nos próximos dias a Secretaria fará parte do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). 

Da Ascom/Mapa, com edição de Cerrado Rural

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA