SHARE
André Novo: “A lógica é colocar todo o rebanho de uma forma visual para o pecuarista tomar decisões gerenciais” (Foto: Embrapa)
André Novo: “A lógica é colocar todo o rebanho de uma forma visual para o pecuarista tomar decisões gerenciais” (Foto: Embrapa)

Da Agência Embrapa de Notícias*

Acompanhar o crescimento e o peso das novilhas e bezerras agora está mais fácil. A Embrapa coloca à disposição do pecuarista de leite a versão digital da Roda do Crescimento, uma ferramenta tecnológica que integra o aplicativo Roda da Reprodução. Gratuito, o novo recurso permite que o produtor gerencie os animais de recria, indicando se as bezerras e as novilhas estão abaixo ou acima do peso ideal desde o dia do nascimento até chegar à fase reprodutiva.

Pelo aplicativo é possível registrar o peso dos animais ou importar as informações de outras bases. Os bovinos são apresentados na tela por cores e formatos padronizados, sinalizando a situação de crescimento dos animais. Com isso, o sistema informa se estão com o peso ideal para a cobertura de acordo com as tabelas padronizadas para rebanhos de pequeno, médio e grande porte das raças.

– A lógica é colocar todo o rebanho de uma forma visual para o pecuarista tomar decisões gerenciais – ressalta André Novo, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pecuária Sudeste (SP).

O principal benefício é possibilitar a ação do produtor na manutenção do peso ideal das bezerras para assegurar que a reprodução ocorra na hora certa e que haja lucro com a atividade leiteira.

Aplicativo Roda da Reprodução 2.0 por André Novo

Essa versão atualizada integra a Roda da Reprodução e a Roda do Crescimento em um único aplicativo. A integração dos dados do rebanho é automática, permitindo o gerenciamento completo das fases de reprodução e crescimento, facilitando o trabalho dos produtores rurais.

– A do crescimento complementa o funcionamento da Roda da Reprodução, de forma similar, permitindo que o produtor, que já está acostumado com a versão atual do aplicativo, possa usar essa nova funcionalidade de forma tranquila – conta o pesquisador Marcos Visoli, da Embrapa Informática Agropecuária (SP).

Na Roda do Crescimento vão ser colocadas as bezerras de até 12 meses e as novilhas que não entraram em reprodução, da mesma forma e na mesma cor do quadro do processo reprodutivo. A principal diferença é que o quadro do crescimento tem 24 meses e as bezerras são classificadas por peso e idade, aptas ou não para a cobertura. Quando são inseminadas ou cobertas, as fêmeas passam a integrar novamente o quadro da reprodução.

Os ícones das bezerras e das novilhas são diferentes de acordo com peso, idade, raça e previsão de idade ao primeiro parto. Animais acima do peso adequado são identificados com um triângulo voltado para cima. Animais com peso ideal recebem um círculo e são identificados com um triângulo voltado para baixo.

O bom gerenciamento do rebanho de bezerras e novilhas em uma propriedade leiteira influencia significativamente na fase reprodutiva e produtiva. Durante o período de crescimento, o foco do produtor deve ser o peso.

– É importante controlar o desempenho para que o animal possa entrar em reprodução e criar com um peso adequado – destaca André Novo.

De acordo com ele, caso a novilha entre em reprodução com o peso abaixo do recomendado, pode-se perder o potencial genético de toda sua vida reprodutiva.

Onde obter e demonstração

O aplicativo Roda do Crescimento, disponível para dispositivos com sistema operacional Android, é gratuito e pode ser obtido na internet. A Embrapa também elaborou um manual que explica passo a passo como usar a ferramenta.

A tecnologia será apresentada aos produtores de leite durante o Encontro da Pecuária Leiteira em Ribeirão Preto (SP), nesta quinta-feira, 4 de outubro.

Marcos Visoli fala sobre a Roda do Crescimento

Uso do aplicativo

Para usar a Roda do Crescimento, o produtor precisa inserir o número de todas as bezerras e novilhas e seus respectivos pesos e datas de nascimento. O app utiliza cinco cores: azul para animais de até um ano; amarelo, sem idade e sem peso ideais; cinza, sem idade e com peso; vermelho, com idade e sem peso; e verde, com idade e peso adequados.

Com a Roda do Crescimento, uma novilha que está na cor verde, na idade e peso certos, pode ser marcada para fazer a inseminação, passando automaticamente para a Roda da Reprodução. Se a mesma novilha está vazia, ela retorna à do Crescimento.

– A integração garante uma boa usabilidade do aplicativo. Simplificamos alguns recursos, incorporamos novos filtros e adicionamos uma tradução para o francês, além das versões em inglês e espanhol já existentes – complementa Visoli.

A Roda da Reprodução, lançada em 2016, teve ampla adesão de produtores, atingindo cerca de 12 mil usuários, sendo 73% deles no Brasil.

O aplicativo ajuda o produtor a agir e corrigir problemas no início da vida do animal. Se a bezerra estiver abaixo do peso, ele pode aumentar a ração ou melhorar a pastagem do rebanho, por exemplo. Essa é uma possibilidade que o quadro físico não proporciona.

O acompanhamento durante o crescimento permite fazer interferências e evitar que o animal chegue à fase reprodutiva acima ou abaixo do peso.

– Enquanto a novilha não cria, ela é improdutiva, por isso, essa fase deve ser a mais curta possível. O ideal é ocorrer o primeiro parto aos 24 meses no peso de cada raça – conta Novo.

Para raças pequenas, como jersey, por exemplo, o ideal é em torno de 450 quilos de peso vivo no dia do parto. Raças médias, cerca de 500 quilos, e raças grandes, 550.

Caso o animal entre em reprodução fora do peso adequado, pode-se ter sérios problemas. Além de dificuldades na hora do parto, terá baixo desempenho reprodutivo.

– Uma vaca holandesa que parir com 400 quilos de peso vivo produz metade do que produziria com seu peso adequado. Quando um animal entra no processo de produção, e cria pela primeira vez, há uma restrição em seu crescimento. Ele ainda cresce em torno de 10% da primeira cria para a segunda, não conseguindo crescer mais do que isso depois da cobertura – explica o chefe de Transferência de Tecnologia.

Para o produtor de leite Rodrigo Ferreira, de São Carlos (SP), a nova versão do aplicativo facilitou o dia a dia na fazenda.

– Podemos acompanhar o desenvolvimento da bezerra do nascimento até a entrada na reprodução e todo seu ciclo produtivo – conta.

Segundo ele, a propriedade já fazia o gerenciamento pelos quadros físicos, tanto o da Reprodução como o do Crescimento.

– A vantagem agora é que podemos ter tudo isso no celular. Consigo bater o olho em todas as fases e ver rapidamente se a novilha está no peso ideal – destaca Ferreira.

Manejo

O bom desenvolvimento das bezerras em uma propriedade vai se refletir na produção de leite. De acordo com a pesquisadora Teresa Alves, da Embrapa Pecuária Sudeste, tanto a nutrição como os cuidados com a saúde durante o desenvolvimento das bezerras terão impacto na produção de leite, que se inicia a partir dos 13 meses com a reprodução.

Nas primeiras horas após o nascimento, o produtor precisa garantir que a bezerra receba o colostro. Como a placenta não passa a imunidade ao filhote, os anticorpos necessários são recebidos pelo colostro. Outra medida importante e que contribui para redução de doenças, como a diarreia, é a higiene dos utensílios usados para fornecimento de leite e do local onde os animais ficam para evitar a transmissão de microrganismos.

Separar os bezerros também é uma medida simples e impede a contaminação cruzada. Curar o umbigo é outro manejo indicado, já que pode ser uma porta de entrada para infecções. A limpeza do comedouro e do bebedouro colabora para barrar a multiplicação de microrganismos. Além disso, é importante que os filhotes fiquem em ambiente livre de umidade e sujeira.

Em relação ao manejo nutricional, o indicado é que a bezerra receba 20% de seu peso em leite. Até o desaleitamento, que ocorre por volta dos 60 dias, o animal deve ganhar peso adequado, em torno de 700 a 800 gramas ao dia.

– Assim, ao atingir os 13 meses, a novilha estará com o peso ideal para que seja coberta ou inseminada – ressalta Teresa.

Ainda, de acordo com a pesquisadora, a nutrição deve ser balanceada.

– Se o animal ganhar o peso indicado, ele vai reproduzir antes e produzir muito mais leite. A cada 100 gramas a mais nessa fase de aleitamento, maior será sua produção de leite durante a fase produtiva – completa.

Duas medidas importantes para manter a saúde das bezerras e novilhas são estar em dia com o calendário de vacinação e fazer a vermifugação. A periodicidade da vermifugação depende do local e do ambiente da fazenda. Segundo Teresa, há regiões em que o problema é mais grave. Nesses casos, o pecuarista precisa vermifugar os animais com mais frequência.

A fase de desmame é a mais problemática. Nessa época, o bezerro pode perder peso e ter uma queda de imunidade. Para evitar que isso aconteça, o produtor deve redobrar a atenção e garantir que o animal esteja consumindo ração e pasto.

Vacinação

Na fase de crescimento, os animais precisam de algumas vacinas para evitar doenças. Entre três e oito meses de vida, a bezerra terá que tomar a vacina contra a brucelose.

Em São Paulo, a vacina contra febre aftosa faz parte do Programa Estadual de Erradicação dessa doença. Na profilaxia da raiva, os bezerros são vacinados aos três meses e revacinados após 30 dias. De acordo com a veterinária Verônica Schinaider Pereira, da Embrapa Pecuária Sudeste, a aplicação de outras vacinas, não obrigatórias, depende da ocorrência de doenças nas localidades, ficando a critério do veterinário.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY