VLI opera a Ferrovia Norte-Sul e dois pátios multimodais no Tocantins. (Foto: Divulgação)

Por Antônio Oliveira

Produtores de soja das regiões centro-norte e centro-sul do Tocantins, que dependem do multimodal da VLI Logística no Tocantins, estão reclamando da morosidade desta companhia no embarque de suas cargas nos pátios ferroviários no estado.

Todos eles temem atrasar o escoamento,  compromissos no Porto de Itaqui e até mesmo perder cargas de grãos nos caminhões em filas de espera.

Alguns, temendo retaliações, pediram anonimato. Apenas o presidente da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), Ricardo Khouri, em defesa de seus colegas e cooperados, “deu a cara para o tapa”, a pedido de Cerrado Rural Agronegócios. Khouri informa até que a VLI, incentiva o aumento da produção no Tocantins, sem ao menos dar conta da atual produção, conforme áudio abaixo.

Consultada e após, o que é de praxe na Vale e na VLI – dificuldade de comunicação com a imprensa regional, numa falta de respeito aos atores que lhes são parceiros num mesmo mercado -, a empresa respondeu em forma de nota de pouco mais que  duas linhas, via sua assessoria de imprensa.

Abaixo a íntegra da nota

“NOTA

A VLI, companhia de soluções logísticas que integra ferrovias, terminais e portos, esclarece que o fluxo em seus Terminais está normal e vem atendendo os clientes conforme contrato”