SHARE
Dona Raimunda Foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) (Foto: Divulgação)
Dona Raimunda Foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) (Foto: Divulgação)

Por Antônio Oliveira

O Tocantins perdeu, nesta noite de quarta-feira, 7, uma de suas mais aguerridas lideranças de movimentos sociais. Raimunda Gomes da Silva, conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco, morreu aos 78 anos, em sua residência, no Assentamento Sete Barracas, município de São Miguel do Tocantins, na região do Bico do Papagaio, extremo norte do estado.

De personalidade forte e conhecida em todo o mundo por seu ativismo político em defesa de sua classe, Dona Raimunda foi uma das fundadoras, em 1991, do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco, com atuação no norte do Tocantins, e regiões sul do Maranhão, Pará e Piauí, região das Matas de Cocais.

Durante sua jornada de ativismo em defesa das mulheres trabalhadoras do Bico do Papagaio, recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Federal do Tocantins; Diploma de Mulher Cidadã Guilhermina Ribeiro da Silva, da Assembleia Legislativa do Tocantins e o Diploma Bertha Lutz, do Senado Federal

Nesta manhã de quinta-feira, 8, várias lideranças políticas emitiram nota de pesar pela morte da líder.

Senadora Kátia Abreu

“Com imensa tristeza, lamento o falecimento de Dona Raimunda Quebradeira de Coco, ocorrido na noite desta quarta-feira, 07, no Assentamento Sete Barracas, no Bico do Papagaio.

Dona Raimunda sempre será um ícone no ativismo do Estado do Tocantins, atuando na defesa dos direitos das mulheres quebradeiras de coco.

Sua garra, luta e determinação serão lembradas por todos os tocantinenses. Sua força inspira um Tocantins melhor a cada dia.

Aos familiares, minhas sinceras condolências”

Deputado estadual Vilmar

“O Tocantins está em luto pela perda da líder comunitária Raimunda Quebradeira, ocorrida na noite desta quarta, 7, em sua residência, no povoado Sete Barracas, em São Miguel do Tocantins.

Seu indiscutível legado de luta pela valorização das quebradeiras na região Norte do Tocantins não será esquecido. Sua bandeira em defesa dos segmentos extrativistas, especialmente das mulheres quebradeiras de coco, renderam-lhe reconhecimento e principalmente visibilidade e reconhecimento ao segmento.

Aos familiares e amigos que sofrem hoje sua falta, estendemos o nosso desejo de conforto do céu, única fonte de refrigério neste momento.”

Governador Mauro Carlesse

“Com muito pesar, recebi a notícia da morte de Raimunda Gomes da Silva, carinhosamente conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco, na noite desta quarta-feira, 7.

O Estado do Tocantins perde uma de suas maiores líderes. Dona Raimunda construiu uma extensa folha de serviços ao nosso Estado e ao Brasil, por desenvolver um importante serviço comunitário e também como trabalhadora rural e ativista de destaque nacional, que por sua atuação recebeu, entre outros, o prêmio Bertha Luz, concedido pelo Senado Federal.

Dona Raimunda Foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), criado em 1991 e atuante nos estados do Pará, Tocantins, Piauí e Maranhão.

Nesse momento de luto e de dor, rogo ao nosso amado e eterno Deus que console os corações dos familiares, amigos e de todos os tocantinenses que certamente sentem esse momento de perda.”

Coisa de cinema

A saga de Dona Raimunda é contado em videodocumentário do cineasta e publicitário Marcelo Silva.

Veja o filme abaixo.

 

 

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY