SHARE
O Tocantins produz, em média, 325 milhões de litros de leite bovino por ano  (Foto: Madson Maranhão/Governo do Tocantins)
O Tocantins produz, em média, 325 milhões de litros de leite bovino por ano (Foto: Madson Maranhão/Governo do Tocantins)

*Da Redação

O Programa de Melhoria da Qualidade Genética, chega a partir desta segunda-feira, 4, para os produtores de leite do município de Palmas, Paraíso do Tocantins, Santa Tereza, Porto Nacional, Silvanópolis, Santa Rosa, Chapada de Natividade, Natividade, Guaraí, Colmeia, Paraíso do Tocantins. O objetivo é inseminar 250 matrizes. O programa é promovido pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), e, em Palmas, conta com parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário (Seder). Dentro do programa, a Seagro disponibilizará os protocolos de inseminação, bem como o médico veterinário. A ação, que atenderá 11 municípios com produção leiteira, finaliza no próximo dia 12.

O objetivo é ofertar, aos produtores, a tecnologia da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), que é uma importante ferramenta de apoio ao pequeno produtor no melhoramento da genética de seus rebanhos, com várias vantagens em relação ao sistema convencional como padronização dos nascimentos e a gestação programada. Segundo a diretora de Políticas para a Pecuária da Seagro, Érika Jardim o índice de nascimentos é de aproximadamente 50%.

Desde 2005, as atividades do programa resultaram no atendimento a 940 propriedades, foram realizados 19.437 inseminações em matrizes em todo o Estado. Em 2017, até o mês de maio de 2018, já foram inseminadas 1.151 matrizes, atendendo 94 propriedades e 75 municípios. O Tocantins produz, em média, 325 milhões de litros de leite bovino por ano e, atualmente, é o terceiro produtor da Região Norte, de acordo com o médico veterinário da Seagro, Thyago Chekerdemian Tulio.

Capital

Nesta parceria, em Palmas, coube à Seder mobilizar seus produtores assistidos para usufruírem desta ferramenta tecnológica para desenvolvimento dos rebanhos leiteiros. De acordo com o veterinário, será realizada a avaliação ginecológica das matrizes leiteiras, que é chamada de D-0, dentro da programação destes procedimentos. Nas matrizes que estiverem em boas condições, serão iniciados os protocolos de inseminação e no 8º dia de procedimento será feita a aplicação de hormônios, para que no 10º dia, finalmente, aconteça a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF).

Dentro desta parceria, a Seagro disponibilizará os protocolos de inseminação, bem como o médico veterinário e, como contrapartida, os produtores adquirem o sêmen a ser utilizado, este já com o exame de brucelose das matrizes.

Os interessados em aderir ao programa e melhorar a produção de leite em suas propriedades devem entrar em contato com o escritório local do Ruraltins ou na Seagro, em Palmas.

*Fonte: Ascom/Seagro, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY