COMPARTILHE
Os membros do Conselho Gestor da Unidade de Conservação (UC) da Bacia do Rio de Janeiro, tomaram posse nesta quarta-feira, 07. Esta unidade está localizada entre os municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.
A unidade existe com o objetivo de implementar a gestão e planejamento para a Área de Proteção Ambiental (APA) da Bacia do Rio de Janeiro. A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) elegeu seus representantes: a diretora de Meio Ambiente, Alessandra Chaves (Titular); e o analista Ambiental, Eneas Porto (Suplente).
Os novos gestores tomam posse (Foto: Ascom/Aiba)
Os novos gestores tomam posse (Foto: Ascom/Aiba)
Após a etapa de reuniões e inscrições, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), gestor desta UC, organizou a eleição direta que definiu os 30 membros que tratarão das questões ambientais, sociais, econômicas, culturais e políticas da área. O Conselho é constituído por representantes da sociedade civil, do poder público e do Inema, além de empreendedores locais.
Segundo Alessandra Chaves, a participação da Associação demonstra a preocupação do produtor rural em garantir a sustentabilidade da região.
– Com a formação do Conselho Gestor desta Unidade de Conservação, dispomos de uma Gestão Participativa onde o fomento ao ordenamento territorial e, a condução de ações voltadas a conservação e ao uso sustentável dos recursos naturais, serão essenciais – ressaltou Alessandra.
Ela lembra  que naquela APA encontram-se as Cachoeiras do Acaba Vida e do Redondo, importantes atributos ambientais da região.
– Desta maneira, ganham todos, a coletividade e o meio ambiente. Destacando ainda que esta é a primeira Unidade de Conservação com Conselho Gestor na região oeste, e as ações para a consolidação do Plano de Manejo encontram-se em andamento.
A APA da Bacia do Rio de Janeiro ocupa uma área de aproximadamente 350 mil hectares e engloba toda a bacia hidrográfica do Rio de Janeiro. É uma área de importância ambiental, social e cultural para a região. O projeto tem a supervisão do governo do Estado por meio do Centro Ambiental da Aiba, e é executado pela empresa Greentec. O Plano de Manejo e o Conselho Gestor são financiados pela Fundação Solidaridad e Idh – The Sustainable Trade Initiative.
Com informações da Ascom/Aiba

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA