SHARE

– Não queremos ser apenas uma empresa de produtos, desejamos ser parceiros. Oferecer soluções inovadoras. O canal direto com a fazenda está no DNA da nossa equipe. A declaração é  de Diego La Torre, presidente da Tecnovax S.A. na Argentina, empresa que está chegando ao mercado pecuário brasileiro, com um portfólio de produto consolidados internacionalmente, segundo ela.

"O Brasil terá papel importante nesta história e estamos aqui para ajudar o pecuarista brasileiro a produzir mais carne e leite", Diz Bibiana Carneiro (Foto: Divulgação)
“O Brasil terá papel importante nesta história e estamos aqui para ajudar o pecuarista brasileiro a produzir mais carne e leite”, Diz Bibiana Carneiro (Foto: Divulgação)

Com 24% do mercado argentino de biológicos para saúde animal, estimado em mais de 120 milhões de doses comercializadas por ano, a Tecnovax S. A. está presente em países da Oceania, Ásia, África, Américas do Sul e do Norte.

Na sua primeira fase no Brasil, a empresa traz para a pecuária brasileira seus dois carros-chefes: Providean® RESPIRATÓRIA e Providean® REPRO 12. As duas vacinas são uma referência na América Latina.

Indicada para bovinos confinados, Providean® RESPIRATÓRIA possui uma combinação de bactérias e vírus que visa melhorar o desempenho dos animais em confinamento, prevenir a Síndrome Respiratória Bovina e reduzir a utilização de antibióticos, uma tendência mundial.

A Providean® REPRO 12 também reúne bactérias e vírus em sua formulação, mas pertence à linha reprodutiva. Dentre os antígenos, além dos tradicionais IBR e BVD, há sete leptospiras, 2 cepas contra Campilobacteriose e Histofilose, que protegem as diferentes fases de gestação e ajudam a elevar a taxa de natalidade das fazendas de cria e recria. O objetivo é possibilitar ao criador atingir a tão sonhada meta de produzir um bezerro/vaca/ano.

A companhia mostra força no segmento de animais de produção e desenvolve um trabalho técnico próximo dos pecuaristas.

Quando diz ser “parceiro”, La Torre refere-se à melhoria dos resultados zootécnicos e financeiros da propriedade, ainda mais em um momento em que a FAO projeta uma forte alta na demanda mundial por comida. Em 2050, estima-se que os produtores rurais necessitarão aumentar em 60% a produção de carne para alimentar 9 bilhões de pessoas no globo.

– O Brasil terá papel importante nesta história e estamos aqui para ajudar o pecuarista brasileiro a produzir mais carne e leite, com melhor qualidade e maior valor agregado – complementa Bibiana Carneiro, Country Manager da Tecnovax do Brasil, médica-veterinária e MBA pela ESPM com mais de 20 anos no mercado.

As duas vacinas são apenas o marco inicial de uma linha repleta de inovação e tecnologia, que conta com outros 12 produtos divididos em vacinas clostridiais combinadas, botulismo, antirrábica e brucelose, entre outras. Toda a linha conta com o adjuvante exclusivo, Pilatus®500, desenvolvido para maximizar a resposta imune sem as indesejadas reações vacinais.

Tecnovax S.A.

Fundada em 2003, mas com a primeira venda de marca própria realizada dois anos depois, a companhia está presente em 19 países. Em 2007, lançou a linha Providean®, iniciando a comercialização de produtos biológicos. Um ano depois desenvolveu a linha Acuatec para salmões e, logo em seguida, em 2009, a linha Viratec para animais de companhia.

Também pertence à Tecnovax, a primeira vacina antiparasitária da América Latina, a Hidatil EG 95, e as Vacinas Clostridiais com microdose. A comercialização de vacinas para animais de produção representa 84% do faturamento da Tecnovax. Os outros 16% são provenientes da venda de produtos voltados ao mercado de animais de companhia.

A empresa tem certificações NBS2 e NBS3 para produção de antígenos virais, bacterianos, toxinas e proteínas recombinantes, atendendo padrões Internacionais de Biossegurança e Qualidade. O escritório comercial da Tecnovax do Brasil fica no conjunto empresarial da Granja Vianna, na cidade de Cotia, no interior de São Paulo.

Da Ascom/Empresa, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY