Da Redação*

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), levará exportadores de carne de frango e ovos para uma grande ação de negócios que acontecerá entre 17 e 21 de fevereiro, durante a Gulfood Dubai 2019.

Ao todo, dezesseis agroindústrias confirmaram participação, sendo elas a Agroaraçá, Aurora, Avenorte, Bello Alimentos, BRF, Copacol, Frango Granjeiro,  Frango Pioneiro, GTFoods, Integra, Jaguafrangos, Lar, Netto Alimentos, São Salvador Alimentos, Uniaves e Vibra.

Centenas de encontros de negócios já estão programados pelas empresas durante a ação, especialmente com importadores e potenciais clientes do Oriente Médio, Ásia e Leste Europeu.

Além de negócios, a participação na Gulfood tem outro objetivo: fortalecer a imagem do Brasil como parceiro dos países árabes para a garantia de oferta de alimentos.  Com este foco, a ABPA participará de encontros com stakeholders do mercado árabe, e distribuirá materiais informativos para o público do evento, com informações sobre os produtos e as empresas brasileiras.

A qualidade e o sabor, atributos diferenciados do produto brasileiro no mercado internacional, também serão destacados pela ABPA na ação de Dubai.  Para isto, uma grande ação de degustação será realizada no pavilhão das proteínas brasileiras na feira, com o serviço de carne de frango e ovos produzidos no Brasil.  Omeletes e o Shawarma – prato típico árabe – serão servidos para os visitantes.

9356F51A-5056-B733-4992FA669F30D96D_cover– Temos boas expectativas com o desempenho das exportações para o Oriente Médio neste ano, especialmente após a implantação do novo escritório da ABPA em Dubai, o que deverá ocorrer em breve.  Exatamente por isso, a associação empregará esforços extras junto aos mercados árabes nas próximas semanas, a exemplo da ação na Gulfood – detalha Turra.

A avicultura brasileira é a maior produtora e exportadora de carne de frango halal do mundo, com 1,438 milhão de toneladas embarcadas em 2018.  A maior parte absoluta destes embarques segue para os países do Oriente Médio.

*Fonte: Ascom/ABPA, com edição de Cerrado Rural Agronegócios