Da Redação*

O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, informa que o setor produtivo recebeu com otimismo a informação repassada nesta segunda-feira, 04, pela Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, sobre a habilitação de sete unidades frigoríficas instaladas em Santa Catarina, para a exportação de miúdos de suínos.

(Foto: Divulgação)

Turra credita a conquista brasileira diretamente às missões realizadas pela Ministra, com destino à China.  A última ocorreu no fim de outubro, juntamente com o presidente da República, Jair Bolsonaro.  O diretor-executivo da ABPA, Ricardo Santin, participou da programação empresarial desta missão.

– Foram diversas e bem-sucedidas as investidas realizadas pela Ministra para ampliar a participação brasileira no mercado de proteína animal da China.  Há grande otimismo com estas novas habilitações, considerando que o segmento de miúdos poderá ampliar significativamente a receita dos embarques do setor produtivo para este mercado.  O Brasil consolidou sua posição em prol da segurança alimentar chinesa, que agora é ampliada – analisa Turra.

Principal destino das importações de carne suína do Brasil, a China importou entre janeiro e setembro deste ano 156,6 mil toneladas (considerando todos os produtos), volume 34% maior em relação ao mesmo período do ano passado.

No ano, o Brasil exportou 524,2 mil toneladas de carne suína entre janeiro e setembro de 2018.  Deste total, 50,2 mil toneladas são miúdos de suínos.

*Fonte: Ascom/ABPA, com edição de Cerrado Rural Agronegócios