SHARE
Cerca de 80% da produção de camarão no Brasil é praticamente toda de cativeiro (80%).  (Foto: Divulgação)
Cerca de 80% da produção de camarão no Brasil é praticamente toda de cativeiro (80%). (Foto: Divulgação)

Da Redação

O Algen Acqua, fertilizante mineral de origem biológica vegetal da alga marinha lithothamnium, possui mais de 70 nutrientes minerais e orgânicos e tem várias propriedades que melhoram os resultados finais do cultivo de camarões, entre elas a liberação imediata de nutrientes de alta biodisponibilidade aos camarões; fonte de macro e micronutrientes minerais e aminoácidos; promove o condicionamento químico do solo e da água; reduz a acidez do solo e faz o tamponamento do pH da água. Como pré-biótico, aumenta o desenvolvimento de plânctons e microrganismos; melhora a qualidade da água; aumenta a sobrevivência e a qualidade dos camarões; eleva a conversão alimentar, ganho de peso e a produtividade. O Algen substitui os calcários, carbonatos de cálcio, bicarbonato de sódio, pré-bióticos e óxidos de cálcio (exceto em caso de esterilização de doenças).

Pesquisa deste ano, decorrente de uma tese de mestrado da Universidade Federal do Ceará, realizada com o Camarão do Pacífico (Penaeus vannamei) em uma fazenda na cidade de Banabuiu (CE), mostrou resultados altamente positivos do uso do Algen, como o aumento da produtividade do camarão, em que a dose 250 kg/ha promoveu um aumento de 155 kg de camarões/ha e a dose 500 kg/ha gerou um aumento de 300 kg de camarões/ha. O Algen também proporcionou maior taxa de crescimento, gerando camarões com maior valor de mercado (camarões de 11 gramas) em relação ao padrão da fazenda (camarões de 10 g).

Esse trabalho foi realizado sob orientação do professor Francisco Hiran Farias Costa, sendo feitas avaliações das propriedades químicas e biológicas da água e dos aspectos zootécnicos e produtivos do camarão, em dois ciclos de cultivo (120 dias cada) e comprovou-se que o Algen melhora as propriedades químicas e biológicas da água do viveiro que, consequentemente, promove os aumentos da produtividade mencionados acima. A tecnologia de aplicação do fertilizante é exclusiva da Oceana Minerals: o Algen Acqua pó foi aplicado no solo úmido do viveiro, logo após o fim do ciclo anterior, ficando no solo por duas semanas, até ser coberto de água para o novo ciclo.

– A Oceana pretende atuar comercialmente nos estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, em grandes criadores de camarões no País –  diz Ricardo Macedo, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Oceana Minerals.

“Produto nobre, possui alta reatividade e é rico em mais de 70 nutrientes minerais e orgânicos, altamente solúveis e naturalmente equilibrados pelo meio ambiente”

Cerca de 80% da produção de camarão no Brasil é praticamente toda de cativeiro (80%). Segundo dados da Associação Brasileira de Criadores de Camarão-ABCC, o país tem 25 mil hectares de áreas cultivadas.

A Feira Nacional do Camarão será realizada em Natal, de 13 a 16 de novembro.

Sobre o Lithothamnium

Alga marinha calcária, conhecida há mais de 200 anos, o Lithothamnium vem sendo explorado nos últimos 30 anos por países da Europa e Ásia, para oferecer nutrição animal, vegetal e humana. Produto nobre, possui alta reatividade e é rico em mais de 70 nutrientes minerais e orgânicos, altamente solúveis e naturalmente equilibrados pelo meio ambiente. Os procedimentos industriais adotados pela Oceana Brasil preservam intactas todas as propriedades físicas, nutricionais, orgânicas e biológicas da Alga Lithothamnium.

Sobre a Oceana

A Oceana é uma empresa 100% nacional com tecnologia na extração sustentável e beneficiamento da alga marinha Lithothamnium. Sua jazida está localizada em uma região de correntes marítimas e incidência solar únicas no mundo. Com linhas de produtos para nutrição animal e fertilização agrícola, atende ao mercado nacional e exporta seus produtos para diversos países da Europa, América Central, EUA e Ásia. A atividade industrial da Oceana é ecologicamente correta e preserva as características únicas de sua jazida. A companhia investe em programas de monitoramento de vida biológica, qualidade de água, controle ambiental e ações sociais com a comunidade local a fim de desenvolver a região de forma sustentável.

*Fonte: Ascom/Empresa, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY