Única Capital de Estado em toda a região do Matopiba e considerada como uma das cidades  brasileiras com maior desenvolvimento nos últimos anos, Palmas, a capital do Tocantins, foi eleita como melhor “Capital da Região Norte para se viver”. Para se chegar a esta conclusão levou-se em conta o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).
A avaliação foi publicada  pela revista Veja, na edição deste domingo, 25, destacou ainda  como pontos altos da Capital
tocantinense a longevidade da população (74,61 anos), a renda (R$ 1.087 per capita ao mês) e os indicadores da educação. Palmas foi descrita ainda como um “canteiro de obras, com várias construções espalhadas em suas avenidas largas.”
A Prefeitura da Cidade comemorou estes resultados. De acordo com ela,  “não é para menos”.
– Somente neste ano, a cidade mais jovem do País tem se transformado com a expansão da sua rede hoteleira. Foram seis novos empreendimentos, aumentando o número total de leitos de 2.500 para 4 mil, segundo informações da Agência Municipal de Turismo (Agtur) – ressalta.
Ainda conforme a Prefeitura, Eessa expansão retrata o destaque que Palmas já recebeu no cenário nacional, ficando entre as dez melhores cidades para realização de negócios, além integrar a lista das 100 melhores cidades do País para se investir em imóveis, segundo avaliações publicadas pela revista Exame, em 2015.
A prefeitura diz ainda que o Índice de Desenvolvimento Humano, referência utilizada para avaliação da qualidade de vida de uma região, também já rendeu à Capital tocantinense outro destaque nacional, a exemplo da avaliação publicada pela revista Veja deste domingo. Em setembro de 2015, Palmas conquistou o primeiro lugar do Brasil, entre as cidades com mais de 200 mil habitantes. O estudo, realizado pela Revista Isto É e consultoria Austin Ratings, teve como base quatro indicadores principais: sociais, fiscais, econômicos e digitais.
sp-bfsTambém em 2015, Palmas já havia se destacado no quesito potencial humano, segundo avaliação divulgada pela revista Exame. A mais jovem Capital brasileira conquistou o 3º lugar, perdendo apenas para Florianópolis (SC) e Vitória (ES) que ficaram em 2º e 1º lugares, respectivamente, e ficando acima de grandes centros urbanos, com mais de um milhão de habitantes, como Curitiba (PR) e Brasília (DF), que ficaram, respectivamente, em 6º e 7º lugares.
Outras conquistas
Em junho de 2016, Palmas recebeu o prêmio Connected Smart Cities, realizado pela empresa Sator. O ranking trouxe as cidades brasileiras com maior potencial de desenvolvimento, baseado em indicadores que retratassem inteligência, conexão e sustentabilidade.
Nesta premiação, Palmas se destacou em várias áreas e alcançou o topo da disputa referente à região Norte,  ficando em 1º lugar no Ranking Geral; 1º Mobilidade; 1º Urbanismo; 1º Saúde; 1º Educação ; e 1º Governança. Já no ranking nacional, a Capital tocantinense deu um importante salto, ficando em 25ª posição, quando, em 2015, a Cidade ocupava a 80ª colocação.
Ainda neste ano, em março, foi a vez de Palmas receber o prêmio Inova Cidade, em reconhecimento ao pioneirismo do programa Palmas Solar, criado pela gestão municipal. A premiação, realizada pelo Instituto Smart City Business America, teve como objetivo promover soluções urbanas sustentáveis, e reconheceu o Palmas Solar como maior exemplo de programa para promover o desenvolvimento sustentável, uma vez que as diretrizes buscam estimular a sociedade a adotar a energia fotovoltaica, um tipo de energia que é tão abundante na Cidade, já conhecida por suas altas temperaturas.
Da Secom/Palmas, com edição da redação deste site