SHARE
Preços mais baixos na s feiras livres de Palmas (Foto: Luciana Pires/Secom-Palmas)
Preços mais baixos na s feiras livres de Palmas (Foto: Luciana Pires/Secom-Palmas)

Da Redação*

Pesquisa realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego de Palmas (Sedem), nesta quarta-feira, 17, mostrou que os principais pescados consumidos em Palmas tem preço 30% menor nas feiras públicas do município. As espécies pintado, surubim e pirosca estão entre os peixes com preços menores que os de mercado.

O diretor de Comercialização e Abastecimento da Sedem, Ruydelmar Fontoura, esclarece que a maioria dos peixes tem um preço médio entre R$ 10 e R$ 17 e que os campeões de venda nesta época são a caranha e o tucunaré, mas, os clientes buscam também por mapará, corvina, pirosca, surubim e piau, todos fresquinhos direto para os consumidores.

Fontoura ressalta ainda que a partir desta quarta-feira, 17, todas as feiras estão funcionando e seguem abertas até domingo para atender os clientes, com estrutura adequada e peixes bem acondicionados.

– Recentemente as feiras do Aureny I e Arno 33 foram reformadas e a feira da 304 Sul (Espaço Popular Mario Bezerra Cavalcante) ganhou sala específica para venda de peixes – disse acrescentando que os feirantes receberam cursos de capacitação para respeitarem todas as normas da Vigilância Sanitária de armazenamento e refrigeração.

O diretor destaca ainda que nas feiras os consumidores têm a possibilidade de negociar os preços diretamente com o proprietário, podendo obter bons descontos e assim comprar uma quantidade maior de pescado, tanto na feira da região central como nas feiras das regiões sul e norte de Palmas.

Atualmente são 28 peixeiros cadastrados nas sete feiras de Palmas, a expectativa é comercializar 300 toneladas de peixes no período da Páscoa deste ano. O feirante Lucas Rennan, que trabalha com a família nas feiras de Palmas disse que é alta a expectativa de boas vendas neste ano, com chances de superar, consideravelmente, os anos anteriores.

 – As novas instalações da 304 e a reforma das feiras deve contribuir para esse crescimento – disse.

*Fonte: Secom/Palmas, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY