Da Ascom/Mapa*

O Comitê de Coordenação Central do Plano de Ação para o Nordeste (Plano Nordeste) realizou nesta terça-feira, 21, a primeira reunião para definir as prioridades para região.

O plano é considerado prioritário pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Ela já fez três viagens ao Nordeste nos últimos meses e anunciou que voltará à região no início de julho para apresentar as propostas do ministério para melhorar as condições de produção e de comercialização dos agricultores.

Primeira reunião do Comitê de Coordenação Central do Plano de Ação para o Nordeste (Foto: Ascom/Mapa)
Primeira reunião do Comitê de Coordenação Central do Plano de Ação para o Nordeste (Foto: Ascom/Mapa)

O coordenador do Comitê Central do Plano Nordeste, Paulo Melo, destacou a importância da reunião “para mostrar a intenção do Mapa em agregar esforços para que todos trabalhem juntos”. Segundo ele, além de continuar atendendo às demandas e desafios dos demais biomas do Nordeste, a ideia é que no Semiárido os esforços concentrados cheguem a 30 microrregiões até o fim do governo do presidente Jair Bolsonaro.

– E então, quem sabe clarear mais essa ideia de que o Nordeste gera resultado. A nossa constatação é que os resultados estão lá mas não são medidos, e que talvez seja preciso avançar em relação à região semiárida do Nordeste com uma velocidade um pouco maior do que a gente tem visto nos últimos anos – disse o coordenador.

O trabalho do ministério deve começar por oito microrregiões definidas pela Embrapa, mas, posteriormente, será expandido a outras regiões do Semiárido nordestino, com o objetivo de atender ao maior número possível de pequenos produtores. Serão criados comitês de coordenação estadual em cada uma das unidades da federação abrangidas pelo Plano Nordeste, e instalados escritórios locais em cada uma das microrregiões, para facilitar a operacionalização dos projetos.

No final da reunião, ficou definido que até o dia 28 deste mês todas os envolvidos no Plano Nordeste revisem as propostas apresentadas e posteriormente será definido um prazo para entrega da lista de projetos

Comitê

O Comitê de Coordenação Central do Plano de Ação para o Nordeste é formado por todas as secretarias do ministério e por órgãos federais vinculados ao Mapa, como Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Serviço Florestal Brasileiro, além de instituições parceiras, quais sejam a Confederação da Agricultura e da Pecuária do Brasil (CNA) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Cada secretaria e órgão envolvidos no Plano Nordeste apresentou uma lista de projetos que poderão integrar o plano.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios