Todas as sementes são nativas e retiradas do  banco de germoplasma existente no Ruraltins (Foto: Ascom/Ruraltins)
Todas as sementes são nativas e retiradas do banco de germoplasma existente no Ruraltins (Foto: Ascom/Ruraltins)

Da Redação* 

Nesta quarta e quinta-feira, 28 e 29, das 8h às 18h, acontece em Gurupi o primeiro dia de campo sobre o projeto “Restaura Tocantins”, que visa a restauração de áreas degradadas com sementes nativas do Cerrado em todo estado. O evento é uma realização do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), em parceria com a Universidade Federal do Tocantins e acontece no campus da UFT de Gurupi.

O Projeto “Restaura TO”, tem como foco a restauração ecológica-econômica em áreas degradadas e alteradas em todo estado. As ações contidas no projeto visam o uso racional da flora e da cobertura de vegetação nativa. O “Restaura TO”, é desenvolvido pelo Ruraltins em parceria com diversas instituições como universidades, tendo como principal parceiro a Empresa de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

De acordo com Ricardo Flores  Haidar, engenheiro florestal e coordenador do Projeto “Restaura TO”, no Ruraltins, o evento é aberto a todos os interessados e será recuperada na fazenda da UFT, uma área de 2 ha, com sementes nativas de Angico, Sucupira, Ipê roxo e amarelo, Aroeira, Fava-de-bolota, Jacarandá, Jatobá, entre outras.

– Todas as sementes são nativas e retiradas do nosso banco de germoplasma existente no Ruraltins. São sementes coletadas, armazenadas e beneficiadas durante todo ano. Durante o dia de campo será apresentado os diversos tipos de sementes nativas do cerrado com instalação de um módulo de 2 ha para recuperação de área degradada, na fazenda da UFT –  comentou Haidar, destacando que a programação conta ainda, com demonstrações práticas e com palestras sobre recuperação de áreas degradadas no estado do Tocantins.

O evento é uma realização do Ruraltins, em parceria com a UFT, campus de Gurupi (Foto: Ascom/Ruraltins)
O evento é uma realização do Ruraltins, em parceria com a UFT, campus de Gurupi (Foto: Ascom/Ruraltins)

Mais sobre o Projeto Restaura – TO

O recurso estimado para execução das metas propostas no plano de trabalho do projeto “Restaura-TO”, gira em torno de R$ 900 mil. Esse recurso possibilitará a ampliação das atividades que beneficiarão aproximadamente 20 hectares de áreas degradadas ou alteradas, como também, a ampliação do banco de germoplasma, que já conta com mais de 500 mil sementes de 60 espécies arbóreas, instalação, manutenção e monitoramento de 20 módulo demonstrativo de restauração (MDR), além da capacitação de produtores e técnicos, por meio de cursos de produção de mudas, plantio e manutenção das áreas e monitoramento das ações. A proposta prevê ainda a aquisição de bens e equipamentos  que fortalecerão as ações de assistência técnica e extensão rural, na região central do Estado.

*Fonte: Ascom/Ruraltins, com edição de Cerrado Rural Agronegócios