SHARE
Outro assunto abordado foi a abertura do mercado mexicano ao leite brasileiro (Foto: CNA)
Outro assunto abordado foi a abertura do mercado mexicano ao leite brasileiro (Foto: CNA)

Na quinta-feira, 22, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou da primeira reunião do ano da Câmara Setorial do Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os participantes, segundo a CNA, debateram iniciativas que devem ter segmento em 2018 para alavancar a cadeia produtiva como a competitividade do setor, a qualidade do produto e a abertura de novos mercados.

– Ser competitivo significa produzir um leite mais barato e consequentemente com menor custo de produção – afirmou o presidente da Câmara Setorial e também da Comissão Nacional do Leite da CNA, Rodrigo Alvim.

O tema é um dos assuntos definidos pelos membros da Câmara que será tratado com o secretário executivo do Mapa, Eumar Roberto Novacki, na próxima quarta-feira, 28.

Outro assunto abordado foi a abertura do mercado mexicano ao leite brasileiro. De acordo com Alvim, para isso, será necessária a revisão dos acordos sanitários entre os dois países.

– O México é um dos maiores importadores de produtos lácteos do mundo e não podemos ficar de fora desse mercado. Vamos tratar dos gargalos mais importantes da produção brasileira, porque quando esses problemas forem resolvidos, o preço do leite vai melhorar e então o produtor terá suas necessidades atendidas – afirmou Alvim.

O cronograma de implantação da nova apresentação da vacina contra a febre aftosa em dose reduzida que vai acontecer em 2019 e esclarecimentos sobre o Funrural também foram temas da reunião.

Da Ascom/CNA/Senar, com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY