"...quem manteve suas políticas de povoamento inalteradas vai aproveitar este momento de falta de produção e vai poder ganhar dinheiro..." (Foto: Cerrado Rural Agronegócios)
“…quem manteve suas políticas de povoamento inalteradas vai aproveitar este momento de falta de produção e vai poder ganhar dinheiro…” (Foto: Cerrado Rural Agronegócios)

Temos visto muitas notícias, declarações e previsões de várias autoridades e referências na nossa área de piscicultura, especialmente nas últimas semanas, que 2019 será um grande ano para a piscicultura brasileira. Exatamente isso, eu comungo com essas declarações e previsões.

Nossa atividade está plenamente consolidada no Brasil, os números e o comportamento das estatísticas têm demonstrado que podemos fazer esta afirmação com segurança. Os dados apresentados pela Peixe BR,  em seu Anuário 2019, mostrou um crescimento de 4,5 % em relação a 2018, apesar da crise de liquidez que temos passado, este crescimento mostra a maturidade do mercado.

O que é muito importante salientar é que esse crescimento pode ser atribuído, especialmente aos projetos bem planejados, bem implementados e bem conduzidos, como os projetos de Integração das Cooperativas Copacol e C-Vale, no Paraná;  Tilabras, no Mato Grosso do Sul; Geneseas e Âmbar Amaral, em São Paulo, além de muitos outros projetos de várias outras empresas em vários estados do Brasil, para ficarmos apenas em projetos que se dedicam mais especificamente em engorda de Tilápias. Temos muitos outros e alguns também com espécies nativas, como tambaqui e pintado amazônico, especialmente.

O que queremos demonstrar é que todos estes projetos e outros que têm seguido o mesmo caminho, têm em comum, seguir o planejamento estratégico que traçaram na sua concepção e estiveram atentos ao mercado para eventuais correções de rumos, necessários em qualquer negócio.

Oscilações de mercado são muito comuns em qualquer atividade agropecuária. Quem acompanha os mercados das grandes commodities sabe que isso ocorre e que há formas, dentro do planejamento que podem proporcionar alternativas para que os empresários possam lidar com estes momentos de mercado com o menor impacto negativo possível.

Não se pode é querer lidar com estas situações no momento em que elas ocorrem, pois isso não é sustentável para a administração de qualquer negócio, de modo que conhecer as nuances de mercado e os detalhes do seu negócio é a melhor ferramenta para enfrentar com eficiência essas dificuldades. Desse modo, o controle total dos dados de produção e a qualificação de toda equipe de colaboradores, especialmente dos que administram técnica e financeiramente a atividade é fundamental para que se possa tomar qualquer atitude neste sentido, de planejar seu negócio de forma a antecipar os problemas e criar alternativas para, acertadamente seguir o melhor caminho sempre.

Como já temos insistido em nossas últimas publicações, muitos produtores têm optado pelo caminho equivocado de “botar o pé no freio” neste momento de baixa liquidez de mercado, e reduzindo ou até eliminando seus cronogramas de povoamento, provocando um efeito cascata negativo em toda a cadeia produtiva, pois agora com o início da reação do mercado, mesmo que tardia, os produtores estão começando a vender seus estoques de peixes gordos, porém vão povoar seus tanques em abril, maio e junho, ou até mais tarde. O que vai ocorrer?

“É claro que não é fácil, mas negócio é Ciência e temos que estar preparados e qualificados para lidar com isso”

Uma falta de peixe gordo entre agosto de 2019 e janeiro de 2020. Daí minha previsão é, quem manteve suas políticas de povoamento inalteradas vai aproveitar este momento de falta de produção e vai poder ganhar dinheiro, quando o mercado voltar a se estabilizar, vão estar capitalizadas, “Lei de Mercado”, com suas marcas consolidadas e clientes, fornecedores e parceiros fidelizados. Isso é planejamento.

É claro que não é fácil, mas negócio é Ciência e temos que estar preparados e qualificados para lidar com isso.

Com o objetivo de contribuir com a atividade, estaremos colocando a disposição de todos, técnicos, produtores, estudantes, consultores e interessados, através do método do Ensino a Distância uma Capacitação em Planejamento e Piscicultura com o objetivo de proporcionar ferramentas para aprimorar as técnicas nesta área com uma visão muito prática e crítica da atividade, antenada sempre em criar alternativas para tomada das melhores decisões para o negócio.

Vamos em frente e planejando sempre.

*Prof. Associado do Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Maringá; Doutor em Ciências