O arroz-vermelho é  uma das plantas daninhas mais devastadoras da lavoura de arroz (Foto: Divulgação)
O arroz-vermelho é uma das plantas daninhas mais devastadoras da lavoura de arroz (Foto: Divulgação)

– As primeiras análises da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre a safra 2017/18 do arroz indicam que a produtividade pode ter uma redução de 3,8% em relação à última safra. A mesma tendência pode ser verificada na estimativa de produção, em que os números apontam para redução entre 3,8% a 4,7% em relação à safra passada – lembra a BASF.

De acordo com a companhia,  “para assegurar uma boa colheita, o produtor deve ficar sempre atento à presença do arroz-vermelho, uma das plantas daninhas mais devastadoras da lavoura de arroz, que pode provocar perdas significativas por safra se o manejo não for feito corretamente”.

Ainda de acordo com a  BASF, entendendo a importância do cultivo para a agricultura brasileira,  ela oferece o Sistema de Produção Clearfield® para um controle eficiente do arroz-vermelho e de outras importantes plantas invasoras.

A tecnologia – afirma a companhia -,   combina a aplicação dos herbicidas Only® e Kifix®, a utilização de sementes certificadas e a adoção do Programa de Monitoramento nas lavouras. O manejo adequado contribui para a preservação e longevidade do Sistema de Produção Clearfield® e para a sustentabilidade das lavouras de arroz.

– O Sistema de Produção Clearfield®, permite ao produtor otimizar seus recursos e melhorar a qualidade e produtividade das lavouras. Se não tivéssemos desenvolvido essa tecnologia, certamente grandes áreas de cultivo de arroz estariam inviabilizadas devido a ocorrência do arroz vermelho – destaca Helio de Souza Cabral, gerente de Marketing Arroz da BASF.

Para um melhor desempenho e sustentabilidade do sistema, a BASF recomenda rotacionar o sistema, uma vez que é indicado utilizá-lo por até 2 safras consecutivas na mesma área e, após esse período, intercalar com arroz convencional ou até mesmo outras culturas.

Uso exclusivamente agrícola

A BASF recomenta que se aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Os produtos mencionados estão devidamente registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sob os números: Kifix® nº 07907 e Only® nº 05203.

Da Ascom/BASF, com edição de Cerrado Rural Agronegócios