SHARE

As vantagens da tecnologia no agronegócio são inúmeras, aumentando a procura de produtores de todo o país por novas soluções. O agronegócio brasileiro é um dos pioneiros na utilização de novas tecnologias. Dados da Secretaria Executiva da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP) mostram que 67% das propriedades agrícolas do País utilizam alguma forma de tecnologia, seja na área de gestão dos negócios, seja nas atividades de cultivo e colheita.

"Equipamentos conectados entre si pela Internet das Coisas (IoT) estão ajudando a monitorar as safras individuais" (Foto: Senar/MT)
“Equipamentos conectados entre si pela Internet das Coisas (IoT) estão ajudando a monitorar as safras individuais” (Foto: Senar/MT)

Equipamentos conectados entre si pela Internet das Coisas (IoT) estão ajudando a monitorar as safras individuais, na análise mais eficaz da acidez do solo e na identificação das necessidades de nutrientes, por exemplo. As pesquisas também são muito importantes, auxiliando no desenvolvimento das plantações e na obtenção de grãos de qualidade.

Neste contexto, entender as funções e investir em análises dos sinais vitais das plantas é essencial para todos os agricultores que buscam por excelência em suas colheitas. Entender a necessidade de cada cultura é um desafio e tanto, porém essa deve ser, antes de mais nada, a premissa dos que trabalham no campo e buscam aumentar sua lucratividade, oferecendo produtos de qualidade.

Durante a segunda edição do nosso evento, o I-Fast Intech Conference, tive a oportunidade de conversar e trocar experiências com mais de 40 consultores, representados por aproximadamente 2,5 milhões de hectares de todo o Brasil, sobre como aumentar o potencial nutritivo das plantas aliado as tecnologias presentes no campo. Entre os pontos que abordamos, podemos destacar a importância do controle biológico dentro das lavouras. Outra questão também muito observada junto com o gerente de Desenvolvimento da Fast Agro, Antônio Jorge, é a integração com as empresas de consultoria agronômica onde o conhecimento e as soluções inovadoras foram pensadas em várias vertentes. Esse, de fato, sempre foi o nosso propósito.

As projeções mercadológicas apontam para um cenário positivo e crescente da utilização biodefensivos destinados ao manejo integrado de pragas com perspectivas de que dobrem ou até tripliquem nos próximos 10 anos em escala global. Isso porque, os profissionais estão começando a entender sua importância e benefícios a médio e longo prazo.

A Agricultura 4.0 é outro tema bem recorrente. O conceito envolve todas as etapas da produção, desde a capacitação das pessoas envolvidas até a utilização de ferramentas que permitam que todos os segmentos da cadeia produtiva agrícola trabalhem de maneira integrada.

Hoje, podemos monitorar quilômetros de hectares por meio de smartphones, tablets e computadores, com aplicativos de controle de plantação, maquinário automatizado, sistemas de gestão de insumos. Temos uma infinidade de ferramentas na palma de nossas mãos.

Enfim, trata-se de uma verdadeira rede rural de transformação. Tenho certeza que, para os próximos anos, teremos ainda mais inovações. Vale a pena acompanhar!

Rodrigo Campos*Rodrigo Campos é Gerente de Marketing da Fast Agro, empresa focada no desenvolvimento de soluções para a fisiologia das plantas. Com 26 produtos em seu portfólio, a empresa agrega valor na cadeia de produção das culturas de soja, algodão, feijão e milho no cerrado do Brasil, Argentina e Paraguai.

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY