SHARE
O PAP, anunciado no último mês com volume de R$ 194,37 bilhões, dos quais cerca de 60% são operados pelo Banco do Brasil (Foto: Ascom/Mapa)
O PAP, anunciado no último mês com volume de R$ 194,37 bilhões, dos quais cerca de 60% são operados pelo Banco do Brasil (Foto: Ascom/Mapa)

Da Ascom/Mapa

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, participou na manhã desta quarta-feira, 4, de cerimônia do Banco do Brasil, marcando o início da execução do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2018/2019, que teve a presença do presidente da República Michel Temer. Em seu discurso, o ministro destacou o consenso que marcou a negociação entre setores do governo e demandas dos representantes do setor privado para elaborar o plano neste ano.

– Sabíamos onde poderíamos chegar, em função do limite do teto de gastos e, com amplo diálogo, chegamos a bom termo, aumentando o volume de recursos, reduzindo juros e ainda criando novos programas – disse Blairo Maggi sobre o PAP anunciado no último mês com volume de R$ 194,37 bilhões, dos quais cerca de 60% são operados pelo Banco do Brasil.

Sobre a importância do banco para o Plano safra, o ministro destacou que “além de importante colaborador na construção das diretrizes do plano, que é um processo de intensa negociação, a instituição faz o crédito chegar aos mais distantes rincões do Brasil, apoiando o pequeno produtor e fomentando o desenvolvimento dos médios e grandes”.

O presidente Michel Temer enfatizou a importância do agronegócio brasileiro e o reconhecimento que esse setor tem no exterior, especialmente em função dos avanços tecnológicos propiciados por pesquisas da Embrapa.
O presidente do BB, Paulo Caffarelli, lembrou o papel que o agro tem para a instituição, respondendo por mais de 30% da carteira de crédito do banco e a tradição que o Banco do Brasil tem nesse setor.

Nei Marques Moreira foi primeiro cliente a assinar o contrato do plano safra com o BB, durante o evento.

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY