(Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)
(Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)

“A ideia é que o homem do campo possa vir aqui conhecer todas essas tecnologias e tirar uma radiografia do que ele pode colocar na sua propriedade “

Da Redação*

Uma das mais bonitas e didáticas vitrines vivas da Agrotins 2019 é, sem dúvidas, a Fazendinha do Calor Humano, uma iniciativa da Secretaria do Desenvolvimento Rural do Tocantins (Seder), do município de Palmas. Toda a estrutura foi organizada com o intuito de mostrar ao pequeno produtor técnicas e soluções alternativas com viabilidade econômica e ambiental adequadas à região.

– Temos inúmeras pequenas propriedades ao redor em Palmas que ainda não encontraram sua vocação de produção e visitando nossa fazendinha ele vai encontrar exemplos do que desenvolver dentro da perspectiva da Agricultura Familiar de Atitude Sustentável, que é o tema deste ano – adiantou o titular da pasta, Roberto Sahium.

Nos estandes da fazenda, os visitantes conhecem 16 tecnologias distintas pensadas para estimular a atividade rural sustentável, como técnicas de hidroponia de baixo custo, galinheiro com sistema de manejo de aves caipiras, a usina de oxigênio, o tanque suspenso com peixes amazônicos alimentados por energia fotovoltaica, etc.

– A ideia é que o homem do campo possa vir aqui conhecer todas essas tecnologias e tirar uma radiografia do que ele pode colocar na sua propriedade –  disse Sahium.

A sede da fazendinha é uma atração à parte. A moradia sustentável e ecológica feita com baixo custo e com conforto térmico oferece aos visitantes um café colonial com quitutes feitos a partir de produtos da agricultura familiar local, a exemplo da pamonha, do bolo de cenoura, da tapioca e da peta. A prefeita Cinthia Ribeiro, que visitou o espaço, nesta terça-feira, 7, pôde experimentar pratos do campo feitos no fogão à lenha.

Lá o visitante também pode descobrir ainda como aplicar o manejo de detritos líquidos e abastecimento por energia gerada por placas solares com baixo custo.

Parcerias

Além da Secretaria Extraordinária de Assuntos Estratégicos, Captação de Recursos e Energias Sustentáveis (Secres), que demonstra em diferentes espaços a aplicação da energia fotovoltaica na propriedade rural, a Fundação de Meio Ambiente (FMA) também está presente na fazendinha.

A Fazendinha reproduz a paisagem bucólica do campo (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)
A Fazendinha reproduz a paisagem bucólica do campo (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)

O estudante Marcos Henrique Martins, 17 anos, de Porto Nacional (TO), município vizinho a Palmas, pensa em cursar Engenharia Agronômica. Ele visitou a fazendinha pela manhã e disse ter considerado  todos os espaços interessantes, a exemplo do estande onde a Fundação de Meio Ambiente (FMA), parceira da Seder, divulga programas e conceitos ligados à sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

– Gostei muito do estande onde falaram sobre a importância da diversidade de plantas em uma área, com mais de uma cultura ajuda a fortalecer o meio ambiente – disse.

O estande em questão divulga o trabalho do Viveiro Municipal e ainda programas como o Recicla Palmas.

– Aqui estamos explicando o impacto que o descarte de óleo de cozinha usado em fossas ou fontes hídricas pode ser prejudicial ao meio ambiente e como este resíduo, altamente poluente, pode gerar subprodutos de utilidade, como o sabão – reforçou o diretor de gestão ambiental, Marcelo Grison.

No estande também há demonstração de como produzir compostagem a partir de casas e restos de alimentos consumidos na propriedade para aproveitamento na horta e como o programa Coleta Palmas, de incentivo à reciclagem, pode ajudar a transformar o descarte de embalagens e objetos recicláveis em complemento de renda.

Além de produtores e profissionais que lidam com o campo, a fazendinha é um ótimo espaço para que estudantes e famílias com crianças possam visitar espaços comuns na zona rural e que tem grande contribuição com a vida urbana. Lá eles podem conhecer de pertinho a realidade do homem do campo e observar criações de animais dóceis e de fácil manejo como minivacas, pôneis, cabras, bodes, cavalos, galinhas, patos, gansos, peixes amazônicos, etc.

A Fazendinha do Calor Humano permanece aberta à visitação durante toda a programação da Agrotins, isto é, até sábado, 11 de maio.

Estudantes da Rede Municipal de Ensino expõe projeto "Fossa de Bananeira" (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural AGronegócios)
Estudantes da Rede Municipal de Ensino expõe projeto “Fossa de Bananeira” (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural AGronegócios)

Fossa de bananeira

Nesta manhã de querta-feira, 8, alunos da Escola Municipal  Lúcia Sales Pereira Ramos, fez, na Fazendinha do Calor Humano, uma apresentação de um projeto que a unidade de ensino pretende desenvolver no estabelecimento. O projeto (Canteiro Bio-séptico), consiste em aproveitar resíduos domésticos e resíduos humanos (fezes) para canteiros onde se pode plantar vegetais como a bananeira. Ele foi desenvolvido no Ecocentro IPEC em 1999. Certificada como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil e Prêmio de Inovação tecnológica pela FINEP-MCT. Hoje existem milhares em funcionamento no Brasil e no exterior, comprovando viabilidade desta alternativa de saneamento ecológico.

*Com informações da Secom/Palmas