SHARE
"Produtividade da soja no Tocantins poderia ser bem maior que a atual" (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)
“Produtividade da soja no Tocantins poderia ser bem maior que a atual” (Foto: Antônio Oliveira/Cerrado Rural Agronegócios)

*Da Ascom/Embrapa

Um dos palestrantes da solenidade oficial da colheita da safra 2017/2018 no Tocantins é Leonardo Campos, pesquisador da Embrapa Soja (Londrina-PR), que atua no Estado e faz parte de núcleo de pesquisas em sistemas agrícolas da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO). O evento ocorre no próximo dia 15 no município de Caseara.

Leonardo vai falar sobre pesquisa e inovação tecnológica no aumento da produtividade da soja no Tocantins. Segundo ele, a atual produtividade média do grão no Estado está distante do que consideraria um patamar máximo.

– Hoje, o Tocantins tem em torno de 50 sacos por hectare de produtividade. Daria pra elevar bastante com adoção das tecnologias e pensando nas formas de se trabalhar nesse ambiente aqui, que é bem desafiador pra nós – diz.

O pesquisador conta sobre áreas que apresentam índices de até 75 ou 80 sacos por hectare; ou seja, números bem maiores que a média de todo o Estado.

– São áreas mais isoladas e onde normalmente você tem um ambiente um pouco melhor para o crescimento dessa soja, tem uma boa e bem distribuída precipitação, a temperatura não prejudica tanto, tem uma luminosidade. Essas áreas mostram que a gente ainda pode ganhar muito na produtividade – explica.

De acordo com números divulgados nesta quinta-feira, 8 de fevereiro, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Tocantins deve ter uma variação positiva de 1% na produção total de soja comparando-se a atual safra com a 2016/2017. O volume total produzido no Estado deve ultrapassar 2,85 milhões de toneladas. A soja é o principal produto da agricultura tocantinense há várias safras, com tendência de se manter nessa posição, como em diversos outros estados do país.

Adoção de tecnologias 

O pesquisador da Embrapa relata que o produtor tocantinense costuma adotar novas tecnologias, a exemplo das cultivares BRS, que identificam os produtos da Embrapa.

– As técnicas de formação de palhada; de sobressemeadura de capins na soja; adoção dos sistemas onde você tem um plantio de soja, depois você entra com o milho, aí em um ano seguinte você coloca um capim nessa área e depois no outro ano você já entra novamente com soja, milho; o manejo integrado de pragas; a tecnologia da coinoculação de soja; a soja entrando em áreas de pastagem fazendo a renovação dessas pastagens através da integração lavoura-pecuária – acrescenta.

Leonardo acredita que, em termos gerais, o produtor do Estado não tem resistência à adoção de novas tecnologias. E novas tecnologias vão muito além de aumentos na produtividade ou mais resistência a doenças e pragas. Passam por melhorias em sistemas de produção que, a cada safra, podem apresentar mais sustentabilidade sob os pontos de vista ambiental, econômico e social.

Serviço:

O que: evento de abertura oficial da colheita de grãos da safra 2017/2018 no Tocantins

Quando: 15 de fevereiro, das 8h às 12h

Onde: Fazenda Bacaba (km 219 da TO 080 – 50 km após Marianópolis, sentido Caseara, margem direita, 3 km até a sede)

Realização: Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) Tocantins.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY