O Sistema de Gerenciamento da Assistência Técnica e Extensão Rural (Rurater), programa desenvolvido pelo pessoal da área de tecnologia da informação do Instituto de Extensão Rural do Tocantins (Ruraltins), está revolucionando o setor.

A nova ferramenta já cadastrou mais de 10 mil agricultores familiares. (Fotos Ascom/Ruraltins)
A nova ferramenta já cadastrou mais de 10 mil agricultores familiares. (Fotos Ascom/Ruraltins)

Implantado em abril de 2015, o programa é uma ferramenta que facilita o trabalho dos extensionistas que atuam diretamente com os produtores rurais. Segundo Gilberto Marques de Paula, gerente de mercado do órgão, o Rurater conta com a participação de todos e representa um grande avanço no sentido de qualificar as atividades desenvolvidas no campo.

– Antes do sistema só era possível conhecer os dados do trabalho desenvolvido por cada técnico, por meio do relatório no final do ano. Agora, com a ferramenta, é possível obter informações sobre a atuação de cada profissional, dos escritórios locais, assim que ele alimenta o sistema – esclareceu Gilberto.

Na avaliação dos técnicos o programa veio para revolucionar o trabalho dos extensionistas rurais.

– Com o sistema temos a oportunidade de registrar e visualizar o nosso trabalho de forma atualizada, ele permite que os técnicos vejam a evolução de cada agricultor familiar – afirma Odair José Moura de Araújo, técnico de Chapada da Natividade.

Para Alexandre Araújo, supervisor do escritório regional de Taguatinga, a nova ferramenta possibilita mensurar o impacto dos serviços da assistência técnica e  extensão rural junto aos agricultores familiares.

– Vejo esse sistema como essencial para priorizarmos nossas ações – avalia o supervisor.

A supervisora do escritório regional de Araguatins, Cristina Castro Araújo, explica que o Rurater representa um divisor de águas.

– É um marco para o Ruraltins, pois há tempos discutimos a necessidade de termos um sistema que permite a produção de relatórios das atividades desenvolvidas no campo e ainda servir de suporte para os gestores na tomada de decisões – avaliou a supervisora.

Jorge Borges de Figueiredo, analista de sistema do Ruraltins e um dos responsáveis pela criação do Rurater, ressalta que o sistema  está tendo uma adesão significativa por parte dos extensionistas e atendendo as expectativas dos técnicos.

O Rurater facilita o trabalho dos extensionistas.
O Rurater facilita o trabalho dos extensionistas., 

– É gratificante saber que a área de tecnologia da informação do Ruraltins pôde atender a uma reivindicação antiga dos extensionistas. Ainda é uma ferramenta em construção, ou seja, são os técnicos que vão apontar de que maneira o Rurater deve ser melhorado para atender a especificidade de cada área da extensão rural. Por isso, será aperfeiçoado cada vez mais para ficar como marca do Ruraltins – explicou o analista.

Para o diretor de Empreendedorismo Rural do Ruraltins, Adenieux Rosa Santana, o grande salto da atual gestão foi ter fomentado a construção e implantação do Rurater.

– Por se tratar de um sistema que vem sendo construído com a participação de todos, ao final de dois ou três anos teremos um banco de dados que atenda às nossas necessidades – frisou.

Dados

No novo sistema de informações do Ruratins, o Ruralter, já se encontram cadastradas mais de dez mil unidades familiares, com mais de 3.200 projetos elaborados de crédito rural somando mais de R$ 121 milhões. Os dados apontam ainda mais de 9.900 unidades familiares assistidas em cerca de 12.650 atendimentos realizados pelos extensionistas do órgão. Em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e outras entidades, foram executados os programas Agricultura de Baixa Emissão de Carbono, o ABC TO e ABC Leite, os quais têm como principais tecnologias a serem desenvolvidas e divulgadas a Integração Lavoura, Pecuária e Floresta, o Plantio Direto, a Recuperação de Pastagens Degradas e o Plantio de Florestas, sendo que este trabalho levou o Estado do Tocantins a ser referencia nacional no sistema ABC, possuindo 36 unidades de referencia tecnológica, executadas com recursos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na ordem de R$ 200 mil, sendo que para o próximo ano, devido ao sucesso obtido aqui, este recurso foi ampliado para R$ 1,2 milhões.

(Fonte: Ascom/Ruraltins)