Home Piscicultura TILAPICULTURA – Agrotins 2019 debate o futuro da cadeia no Tocantins

TILAPICULTURA – Agrotins 2019 debate o futuro da cadeia no Tocantins

Cesar halun anuncia R$ 200 milhões do FNO para a pisa no Tocantins (foto: Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins)
Cesar halun anuncia R$ 200 milhões do FNO para a pisa no Tocantins (foto: Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins)

Da Redação*

O governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), realizou, durante toda a manhã desta quarta-feira, 8, no Portal da Aquicultura, da Agrotins 2019, o 1º Seminário de Tilapicultura do Tocantins (Tilápiatins). O evento contou com a presença o titular desta pasta, César Halum, e do vice-governador, Wanderlei Barbosa, além de técnicos, piscicultores, gestores municipais, empresários e financiadores.

A abertura foi dividida em quatro palestras. A primeira, com o secretário César Halum, falando sobre incentivos e fortalecimento da piscicultura no Tocantins. A segunda, com o engenheiro agrônomo e CEO da Aquabel, Ricardo Neukurchner, sobre Genética: “Onde vamos chegar com a tilápia”. A seguinte, sobre o mercado da tilápia no Brasil e no mundo, com Francisco Medeiros, presidente da Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR). E a última, com o representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Felipe Bodens, que discorreu sobre Águas Públicas da União.

De acordo com o secretário César Halum, o governo do Tocantins vai fomentar a aquicultura no Tocantins e garantiu que o Banco da Amazônia, por meio do Fundo Constitucional do Norte (FNO), disponibiliza neste ano R$ 200 milhões ao aquicultor tocantinense.

– Nós temos 11 empresas de produção de alevinos, cinco parques aquícolas e produzimos 14 mil toneladas de peixe por ano. Porém, temos potencial para 600 mil toneladas – esclareceu.

Produção

– O Tocantins já é o 6º na produção de peixes nativos e o 17º de pescado. Mas para crescer precisamos de organização, planejamento, comprometimento e investimento. E já afirmo, o Tocantins não terá ICMS maior que o de outros estados, pois o governo irá trabalhar com esse propósito. Isso é compromisso do nosso governador Mauro Carlesse – afirmou o secretário César Halum.

Representando o governador, o vice-governador Wanderlei Barbosa, afirmou que a atual gestão irá fomentar a aquicultura tocantinense e dar condições aos produtores de desenvolverem plenamente suas atividades no estado e ampliar a comercialização.

– Queremos que todos tenham condições de competitividade sem gargalos. Gerando emprego e renda. Desejamos um Tocantins que produza e também venda aqui. Diante disso quero tranquilizar em nome do governador Mauro Carlesse, que todos os setores do estado serão debatidos e onde existir condições de fazer incentivos, nós vamos fazer –  enfatizou.

Tilápia

O engenheiro agrônomo e CEO da Aquabel, Ricardo Neukurchner, esclareceu que a cultura da tilápia não veio para competir com os peixes nativos, mas sim somar.

Ricardo Neukurchner, da Aquabel, falou sobre a evolução da genética da tilápia no Brasil e no mundo (foto: Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins)
Ricardo Neukurchner, da Aquabel, falou sobre a evolução da genética da tilápia no Brasil e no mundo (foto: Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins)

– O Tocantins possui o clima perfeito para a tilápia. São investidos milhões em pesquisas e tecnologia no melhoramento genético da espécie, se não existisse um potencial, as empresas não investiriam valores tão elevados. Estamos numa atividade forte, que tem potencial para crescer – afirmou.

Sobre a questão genética, Ricardo Neukurchner, explica que a demora de 40 anos no processo de melhoramento genético do frango ficará reduzido em cinco anos no caso da tilápia.

– Até então se fazia o melhoramento genético escolhendo os animais mais bonitos. Agora, olhamos o DNA do peixe e dividimos em três bilhões de pares de genes, para descobrir qual deles é mais importante para o rendimento, resistência a doenças e a altas temperaturas. Então, todas as características que são importantes no melhoramento genético vão ser buscadas por meio do marcador genético – explicou.

Mercado

O representante da Peixe BR, Francisco Medeiros, esclareceu que o mercado de tilápia  no Brasil é uma atividade que tem crescido e continua em expansão.

– Ano passado ela cresceu 12% e isso se transforma num desafio, porque temos que fazer com que o mercado também se expanda. Observamos que, atualmente, a tilápia é um peixe mais presente nos supermercados, nos cardápios dos restaurantes e nas geladeiras das pessoas em relação às outras espécies. Isso está aumentando por uma série de motivos, seja em função a qualidade do produto, mas, principalmente, pelo preço – explicou.

Águas da União

Falando sobre as águas públicas da União e o potencial do Tocantins, Felipe Bodens, Da Secretaria de Pesca e Aquicultura, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), explica que basicamente a região conta com quatro reservatórios de hidrelétricas da União.

– Eles possuem a capacidade de produção muito grande. Em torno de 300 mil toneladas de peixe por ano e com certeza a permissão da produção de tilápia em tanques-redes será fundamental para o desenvolvimento da piscicultura aqui no Estado –  afirmou.

A aquicultora e prefeita de Brejinho de Nazaré,  Miyuki Hashida, conta que a tilápia será a nova vedete mundial, que está no caminho de melhoramento genético e de condições sanitárias e econômicas, para assegurar a expansão da criação no estado, que pela quantidade de rios,lagos e temperatura, dispõe de uma das melhores condições do Brasil.

– Por isso, podemos ser um dos maiores produtores de peixe do país. É isso que eu quero que as pessoas fiquem atentas, porque é uma riqueza que nós temos. Precisamos aprender a fazer e isso vai mudar a vida de muita gente – destacou.

Termo de cooperação

Durante o evento, que continuou à tarde, foi assinado um termo de cooperação entre Seagro, Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas do Tocantins (Sebrae).

Reconhecimento

Contrário a introdução da tilápia em águas da Bacia Amazônica, o engenheiro agrônomo piscicultor e secretário de Agricultura de Palmas, Roberto Sahium, teve seu trabalho pelo desenvolvimento da piscicultura no Tocantins reconhecido, em discurso, antes de sua palestra, pelo secretário Cesar Halum. De acordo com o titular da Seagro, Sahium, foi o principal ator de incentivo ao desenvolvimento da piscicultura no Tocantins.

– Sua oposição a tilapicultura no Estado deve ser respeitada por todos nós – disse Halun.

Ricardo Neukurchner, antes de iniciar sua palestra, também expressou seu respeito ao trabalho desenvolvimento por Sahium no Tocantins na piscicultura de peixes nativos.

*Com informações da Secom/Tocantins