*Da Redação

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), e parceiros realizam, a partir do dia 13 de abril, uma série de atividades em todo o Estado. As ações fazem parte da programação do Circuito da Pecuária Sustentável 2018. O objetivo é promover uma produção pecuária mais limpa, intensificando o uso das pastagens.

O Circuito visa promover o desenvolvimento da pecuária nos municípios onde serão construídos matadouros frigoríficos, afirma Érika Jardim (Foto: Ascom/Seagro)
O Circuito visa promover o desenvolvimento da pecuária nos municípios onde serão construídos matadouros frigoríficos, afirma Érika Jardim (Foto: Ascom/Seagro)

As ações acontecem em quatro etapas, sendo a primeira no município de Almas, dias 13 e 14 de abril, durante a Feira Agrotecnológica de Almas Tocantins (Agroalmas), das 9 às 11h, no Colégio Agropecuário de Almas. A segunda etapa acontece na região de Paraíso do Tocantins, no dia 27 de abril, a terceira será no município de Araguaína, em 25 de maio, finalizando o circuito no dia 8 de junho, na região de Campos Lindos.

O Circuito de Pecuária Sustentável visa promover o desenvolvimento da pecuária nos municípios onde serão construídos matadouros frigoríficos, afirma a diretora de Políticas para a Pecuária da Seagro, Érika Jardim.

– A proposta é para promover o desenvolvimento da pecuária nos municípios e regiões circunvizinhas, buscando melhorar a produção e produtividade dos rebanhos, por meio do uso das pastagens, o que é uma vantagem competitiva para o Tocantins. Para isso precisamos recuperar as áreas degradadas, tornando-as mais produtivas – ressaltou.

Érika Jardim disse que a Secretaria da Agricultura está sempre promovendo eventos, visando impulsionar, ainda mais, o crescimento da pecuária no Estado.

– A expectativa é mostrar a produtores, técnicos e estudantes, as diversas práticas adequadas de criação bovina, como integração lavoura pecuária, manejo de resíduos e sistemas de produção de leite e geração de renda a partir dos dejetos da pecuária, entre outras – ressaltou.

São parceiros nas ações, o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Banco do Brasil, empresa privada Tortuga, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins) e Agencia de Defesa Agropecuária (Adapec).

*Material produzido pela Ascom/Seagro, com edição de Cerrado Rural Agronegócios