Em sua última dia de agenda oficial no Japão, o governador do Tocantins, Marcelo Miranda solicitou ao Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do Japão,  a realização, por meio de cooperação técnica, de um estudo de avaliação da logística de grãos na região Norte do Brasil, visando identificar gargalos que necessitem de correção e identificar outras opções logísticas que possam dar maior competitividade aos investidores.

Em reunião com a comitiva tocantinense, o Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do governo do Japão assumiu o compromisso de analisar um estudo de avaliação da logística de grãos na região Norte do Brasil (Pedro Barbosa/Secom/Tocantins)
Em reunião com a comitiva tocantinense, o Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do governo do Japão assumiu o compromisso de analisar um estudo de avaliação da logística de grãos na região Norte do Brasil (Pedro Barbosa/Secom/Tocantins)

Segundo a assessoria de comunicação do Governador, o Ministério japonês assumiu o compromisso de analisar, “com o maior interesse”, o pleito apresentado pela comitiva tocantinense.

A ideia, conforme Marcelo Miranda,  é que o estudo seja realizado em parceria com empresas instaladas no Tocantins e que realizam suas operações via Porto do Itaqui, no Maranhão.

O conselheiro Tadashi Sato – que representou o vice-ministro para negócios internacionais do Ministério japonês, Hiromichi Matsushima – sinalizou com a oportunidade de cooperação via instituições públicas de pesquisa, mas assegurou que vai identificar o modelo mais adequado para realizar esta parceria com o Tocantins.

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins, Oswaldo Stival Júnior, colocou a instituição à disposição dos japoneses para esta ou outra cooperação que possa dar mais um passo rumo à industrialização da agroindústria tocantinense, um negócio que, segundo ele, seguramente terá a participação de empresas japonesas.

Porto de Itaqui

O presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, Ted Lago, que acompanhou a comitiva, destacou que o Tocantins e o Maranhão estão alinhados em uma estratégia de oferecer melhores condições para a expansão da produção de grãos na região.

– Estamos investindo na melhoria de armazenagem e logística de transporte via Porto do Itaqui, para os mercados da Ásia, especialmente o Japão –  acrescentou.

Segundo Ted Lago, cerca de 50% da produção de grãos se encontra na região Norte, no entanto, a maior parte das exportações ainda são feitas pelos portos de Santos e Paranaguá.

– A inauguração do Porto do Itaqui, com o apoio de empresas japonesas, está mudando essa realidade -, assegurou, se colocando à disposição para apoiar as tratativas que visam a cooperação do Ministério japonês com o Tocantins.

Tocantins Agro

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Cultura e Turismo do Tocantins, Alexandro Castro, explicou que o projeto Tocantins Agro já foi apresentado aos representantes do Ministério da Agricultura, Pesca e Florestas do Japão, durante seminário realizado em São Paulo, e reforçou que o Estado busca aumentar a produção agrícola e transformar a proteína vegetal em proteína animal, viabilizando a cadeia produtiva de aves e suínos, mas esse avanço passa pela adequação da infraestrutura logística da região.

Japoneses no Tocantins

Tadashi Sato pediu a Marcelo Miranda apoio na simplificação do sistema tributário que, segundo ele, se implementado, vai criar um ambiente mais propício à realização de investimentos de empresas japonesas no Brasil e também que a comunidade japonesa no Tocantins participe do intercâmbio entre o Japão e o Brasil.

Marcelo Miranda disse que seu governo já atua pela modernização da política tributária brasileira e anunciou que, dentro de seis meses, deverá ser convalidada a unificação das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), dando mais segurança jurídica aos investidores. Assegurou também que a comunidade nipo-brasileira, que vive no Tocantins, terá todo apoio do Governo do Estado.

Toyota Tsusho

A última atividade de Marcelo Miranda e sua comitiva foi na Toyota Tsusho Corporation, Grupo Toyota, empresa que já opera no Tocantins no mercado de grãos, por meio da Nova Agri, adquirida há cerca de três anos e conta com três armazéns e um terminal em Palmeirante. O governador foi recebido por Yoshicoko Miura, executivo responsável pela divisão de alimentos e consumo da companhia. Marcelo Miranda solicitou que a Toyota Tsusho amplie a oferta de armazéns no Estado, área em que o Tocantins tem deficiência. O governador também convidou a empresa para investir na produção de ovos orgânicos no Estado, uma vez que a Toyota Tsusho pretende investir nesse negócio e estuda onde se instalar.

– Temos todo interesse em atrair esse investimento e oferecemos, à empresa, os benefícios fiscais de crédito e de estrutura, que estiverem ao nosso alcance, para que ela se instale no Tocantins –  enfatizou Marcelo Miranda.

Yoshicoko Miura explicou que a aquisição da Nova Agri foi o maior investimento feito pela Toyota Tsusho no setor de alimentos. Ele disse que a empresa tem como estratégia atuar no processamento de alimentos, integração, esmagamento de soja para farelo e refino de óleo, produção de ovos orgânicos, além da produção de grãos para exportação. Yoshicoko Miura alertou que problemas ligados ao transporte ferroviário e de armazenagem precisam ser resolvidos, ao que Marcelo Miranda se prontificou a apoiá-los integralmente.

– Deixo a terra do sol nascente muito satisfeito com o que conquistamos até aqui. Viemos em busca de parceiros para continuar a construção do nosso jovem Estado, que está pronto para dar um novo salto no seu desenvolvimento e se posicionar como o celeiro do mundo, e contamos com o mercado japonês para isso – concluiu o governador.

A Toyota Tsusho delegou a um de seus executivos a responsabilidade pela continuidade dos entendimentos com o Tocantins.

Da Secom/Tocantins, com edição de Cerrado Rural Agronegócios