SHARE
A Jornada foi mais uma oportunidade para a difusão de tecnologias (Foto: Ascom/Coapa)
A Jornada foi mais uma oportunidade para a difusão de tecnologias (Foto: Ascom/Coapa)

*Da Ascom/Coapa

Aproximadamente 300 pessoas entre produtores rurais, estudantes, pesquisadores e representantes das principais empresas ligadas ao desenvolvimento de tecnologias para o homem do campo estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, 9, na VIII Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região.

Realizado pela Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) pela quarta vez seguida na Fazenda Uruçu, a 60 km do centro do município, é considerado um dos principais eventos de tecnologia e inovação na área agrícola do estado do Tocantins.

Numa área experimental com 25 hectares, os participantes conheceram os resultados de experimentos com a cultura da soja e novidades para o setor.

– Esse é um evento que todos os produtores já esperam, pois é o momento onde temos acesso aos novos materiais e insumos agrícolas.  Além de disso é muito importante, pois já temos acesso a um material testado, assim, sabemos o que está sendo plantado, o que impacta diretamente em nossa safra – avaliou o proprietário da Fazenda Uruçu, Luiz Gilberto Ramos, acrescentando que a Jornada possibilita maiores avanços na produtividade e inovações no manejo das lavouras.

Conforme a Coapa, na safra 2017/2018, dezoito variedades da oleaginosa foram testadas por seis empresas sementeiras e apresentadas aos produtores e pesquisadores, juntamente com novos insumos e defensivos agrícolas.

O engenheiro agrônomo da Coapa e responsável pelos experimentos, Eduarte Bonafede, afirmou que o maior impacto dos experimentos é sentido na rentabilidade da produção.

– Nosso foco é trazer ao produtor um material com alto potencial de produtividade, pois é assim que nós garantimos uma maior rentabilidade da produção sem a necessidade de abrir mais áreas de plantio, usando apenas inovação e tecnologia.

Inovação e integração

Leonardo Queiroz é dos pioneiros na exploração agrícola dos cerrados do centro-norte do Tocantins. Ele destacou que a Jornada Tecnológica extrapola as barreiras agrícolas e garante uma integração entre homem do campo e a comunidade.

– Para nós, produtores, é um momento de ver o que há de mais moderno e nos atualizar com as novas tecnologias, mas também é um momento de interação com a comunidade que se interessa pelo desenvolvimento econômico da região – comentou o agricultor.

Já o secretário estadual da Agricultura e Pecuária, Clemente Barros Neto, elogiou a parceria da Coapa com os diversos setores para realizar mais uma edição da Jornada Tecnológica.

– A Coapa é uma agregadora e desenvolve não apenas em Pedro Afonso, mas em toda a região, um papel de facilitadora de acesso à tecnologia, comercialização e pesquisa para o homem do campo – elogiou.

O secretário afirmou ainda que a agricultura do Tocantins tem mostrado números positivos e cresce ano a ano. O que, segundo ele, mostra que os produtores tocantinenses estão atentos às novas tecnologias.

– Hoje aqui, os produtores oportunidade de conhecer o que há de mais inovador dentro do campo – complet0ou o secretário.

Satisfeito com o sucesso do evento, o presidente da Coapa e produtor de grãos, Ricardo Khouri, enfatizou que os ensaios experimentais garantem informações precisas para orientar os produtores sobre como melhorar a produção, além de estreitar os laços entre os fornecedores do ramo do agronegócio e produtores rurais.

– Nós costumamos dizer que a Jornada Tecnológica é um grande balcão de informação. E informação, por sinal, é uma ferramenta que a cada dia o produtor está valorizando mais e hoje, nós temos a difusão dessa informação – explicou Khouri.

Crescimento da produtividade

Ainda segundo Ricardo Khouri, a produtividade ocorrida após a utilização de experimentos testados durante as oito edições da Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região tem garantido, em algumas propriedades, um aumento de mais de 20 sacas por hectares, levando um crescimento importantíssimo da produção na região.

– Antes a média era de 45 sacas por hectare e a partir das pesquisas e adoção de novas tecnologias, a produtividade em algumas propriedades chega a 65 sacas. Quando falamos de informação, falamos de um impacto na vida do produtor. Por isso, fazemos essas experiências, pois uma variedade mais adaptada à região, com menor incidência de pragas faz com que o agricultor produza mais, gastando menos – explicou.

Apoio

A VIII Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região é uma realização da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) em parceria com a Fazenda Uruçu, Embrapa, Bayer, Uniggel, Fertilizantes Tocantins, Morinaga, Heringer, Balagro, Syngenta , MaqCampo (Meridional), Polifertilizantes, LG (Limagrain), Sicredi, Agripon, Nortox, New Holland, Fertquimica, Gesso Sul, Ihara, Pioneer, Microquímica, Case e OCB / Sescoop.

*Com edição de Cerrado Rural Agronegócios

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY